Foregon.comConteúdos

Fundos de investimento em renda fixa: conheça essa opção

Por Janaína TavaresPublicado em
Compartilhe

Qual a melhor maneira de escolher o investimento certo para você? Simples! Conhecendo muito bem o seu perfil de investidor, estudar muito sobre o assunto e entender como funcionam as aplicações disponíveis no mercado financeiro. Por isso, neste artigo, vamos mostrar os principais detalhes dos fundos de investimento em renda fixa.

O que são fundos de investimento em renda fixa?

Este fundo é uma carteira de investimentos composta por diversos produtos, em sua maioria, ativos de renda fixa, por exemplo: Letra de Crédito Imobiliário (LCI), Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), debêntures, títulos públicos, dentre outros.

Vale destacar esta carteira é conhecida por ser dinâmica e conseguir se adaptar ao mercado sob a gestão de uma instituição financeira. Sendo assim, se você optar pelos fundos de investimentos em renda fixa, sua carteira será administrada diariamente por um gestor especializado.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Quais os tipos?

De acordo com a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os fundos de renda fixa podem ser classificados em:

  • Simples: objetivos de baixo custo, sendo que 95% dele é composto por títulos públicos;
  • Curto prazo: fundos com prazo menor para o vencimento dos títulos, sendo o limite de 375 dias;
  • Longo prazo: vencimento médio é acima de 365 dias, oferecendo mais flexibilidade para o gestor compor e controlar a carteira.

Como funcionam?

O primeiro passo é o investidor, neste caso você, comprar partes do fundo que também recebe o nome de cotas. Depois, o gestor responsável irá adquirir os ativos financeiros e apenas ele poderá ajustar a composição da sua carteira de produtos.

Portanto, sua função como investidor será a de comprar as cotas, acompanhar o relatório mensal divulgado pelo fundo e, por fim, analisar se a rentabilidade está de acordo com os seus planos.

Importante: a rentabilidade dos fundos de investimento em renda fixa pode ser superior ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI). Contudo, ela depende dos ativos que compõem a aplicação e das taxas cobradas.

Desvantagens e vantagens

Mesmo que até agora você tenha gostado de tudo que os fundos de investimento em renda fixa podem oferecer, você ainda precisa conhecer seus pontos negativos:

  • Esta aplicação não está coberta pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC);
  • Você não tem permissão para alterar a composição do fundo;
  • Você perde algumas cotas do seu investimento porque existe a tributação do Imposto de Renda (IR) em maio e novembro;
  • Além do IR, outros tributos incidem sobre os fundos de investimento em renda fixa, por exemplo, taxa de administração e Imposto sobre Operações Financeiras (IOF).

Por outro lado, os fundos de investimento em renda fixa contam com os seguintes pontos positivos:

  • Diversidade de produtos em uma única aplicação;
  • A maioria dos fundos têm rentabilidade superior ao CDI;
  • Você pode comprar cotas a partir de R$ 500, ou seja, o aporte mínimo para começar a investir nesta área não é tão alto em comparação com outros investimentos;
  • A sua carteira será administrada por um profissional capacitado;
  • Os rendimentos são distribuídos igualmente e de maneira proporcional ao número de cotas entre os cotistas.

É o investimento certo para você?

Esta carteira, composta por diversos produtos, é mais indicada para quem está iniciando a jornada como investidor. Isso significa que ela pode ser muito útil caso você não tenha a intenção de se expor a um investimento volátil, aquele que traz riscos mais altos.

Além disso, os fundos de investimento em renda fixa podem ser a escolha certa para o investidor que tem uma vida bem agitada e não consegue ter disponibilidade para administrar a carteira. Dessa forma, esta tarefa fica por conta dos gestores e você só tem que se preocupar com a rentabilidade do investimento.

Sugestão de conteúdo

Assim como os fundos de investimento em renda fixa, existem outros tipos de aplicações no mercado financeiro que você pode conhecer e se aprofundar ainda mais. Por isso, separamos este artigo para sua leitura:

Descomplicamos?

Caso tenha restado alguma dúvida sobre este assunto, você pode enviar sua pergunta aqui pra gente que vamos te ajudar. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe nas suas redes sociais

Janaína Tavares

Jornalista e produtora de conteúdo, é Redatora na Foregon. Apaixonada por cinema e pelo mundo asiático, seu foco está em entregar textos úteis e inspiradores.

Ver todos os posts

Leia a seguir

  • Dicas financeiras

    Poupança PF 013 na Caixa: entenda o significado

  • Dicas financeiras

    Pix: qual é a sua vantagem sobre as finanças e os negócios?

Ver mais conteúdos

Veja o que estão comentando

Principais conteúdos

Principais assuntos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Dicas financeiras