Foregon.comConteúdos

Guia de investimentos: conheça as principais dúvidas

Por Janaína TavaresPublicado em
Compartilhe

Você já pensou em como pode utilizar aquele dinheiro que sobrou no final do mês? Caso queira investir esse valor para ter uma garantia de um futuro mais tranquilo, vale a pena conhecer as principais dúvidas que as pessoas têm na hora de começar essa jornada. Por isso, elaboramos este guia de investimentos para você.

O que é investimento? Entenda o conceito

Antes de mais nada, você deve saber exatamente o que significa um investimento e quais são suas características essenciais. Portanto, o conceito de investimento financeiro diz respeito à aplicação de capital, com o objetivo de ter algum benefício no futuro.

Em outras palavras, os investimentos são conhecidos como uma maneira de guardar dinheiro para que, ao longo do tempo, este valor possa render juros ou lucros.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Classificação de investimentos

Agora que você já sabe o que são os investimentos de capital, o segundo passo é compreender as classificações que existem. Sendo assim, eles podem ser classificados em:

  • Tipo de rentabilidade: renda fixa e renda variável;
  • Risco: baixo, médio e alto;
  • Prazo: curto, médio e longo prazo;
  • Liquidez: baixa e alta liquidez.

Observação: há outras classificações no mercado financeiro que levam em conta demais fatores como, por exemplo, esquema de tributação, tipo de credor e investimento mínimo. Contudo, as que foram citadas acima são as mais comuns para que você possa entender os investimentos.

Já em relação aos tipos de rentabilidade, é interessante destacar suas respectivas características:

  • Renda fixa: o tipo mais conhecido entre os investidores, já que a renda fixa é indicada como um investimento que possui uma remuneração definida no momento da aplicação. Ou seja, você sabe desde o momento da compra como funcionará a rentabilidade do título;
  • Renda variável: esta opção, por outro lado, envolve riscos maiores porque a remuneração do investimento não pode ser dimensionada no momento da aplicação e também por ter uma rentabilidade incerta.

O que investir?

Existem inúmeras opções de investimentos com diversos níveis de riscos e rendimento, mas é preciso saber antes qual é o seu perfil de investidor (conservador, moderado, agressivo ou arrojado) e se questionar nos seguintes pontos:

  • Sua tolerância para o risco;
  • Objetivos de curto, médio ou longo prazo;
  • Quanto você pretende investir;
  • Se o investimento escolhido será de baixa ou alta liquidez, dentre outros.

Quais são os tipos de investimentos mais comuns?

Diante disso, você já tem uma base para decidir no que irá investir. Sendo assim, veja algumas aplicações financeiras:

Tesouro Direto

Modalidade de investimento de renda fixa em que a emissão dos títulos é realizada pelo Governo Federal. Basicamente, você empresta uma determinada quantia para o governo brasileiro e depois receberá de volta a rentabilidade do seu investimento.

Previdência Privada

Se você já pensa em garantir um futuro mais tranquilo, esta opção pode ser muito vantajosa. No entanto, é necessário ficar atento quanto a esse tipo de investimento, pois nos bancos mais tradicionais as previdências privadas podem ter diversas taxas que diminuem o seu rendimento. Neste momento, vale a pena conhecer os serviços disponíveis das corretoras.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário é um tipo de investimento de renda fixa emitido pelos bancos, no qual você faz uma espécie de empréstimo para a instituição financeira e ela te devolve o valor com juros e correções.

Letras de Câmbio

Trabalha com a mesma lógica do CDB, porém a LC é emitida por financeiras. Portanto, a taxa de rentabilidade deste ativo geralmente é mais alta do que os outros de renda fixa.

LCI e LCA

A Letra de Crédito Imobiliária e a Letra de Crédito do Agronegócio também são aplicações de renda fixa. Porém o diferencial destas alternativas está na isenção de impostos como, por exemplo o Imposto de Renda (IR). Assim, os rendimentos vêm diretamente para o seu bolso, sem descontos.

Fundos Multimercado

Caso você esteja em busca de ter uma carteira variada sem precisar de um montante inicial muito grande, os Fundos Multimercado podem ser a escolha certa. Vale lembrar que com eles, você conta com riscos diluídos.

Por que investir no mercado financeiro?

Apesar de todo investimento oferecer riscos, que podem ser de baixo, médio ou alto impacto, investir ainda é uma das melhores formas de empregar o dinheiro poupado em aplicações que rendam juros ou outra forma de remuneração e correção.

Como e onde começar a investir com segurança?

Para começar a investir do jeito certo, siga o passo a passo:

  1. Estabeleça objetivos e metas;
  2. Defina o valor que vai ser investido mensalmente;
  3. Descubra o seu perfil de investidor;
  4. Estude muito este tema;
  5. Conheça os tipos de investimentos disponíveis no mercado;
  6. Escolha uma carteira baseada nos objetivos e perfil;
  7. Pesquise corretoras ou instituições financeiras que atendam suas necessidades e que tenham credibilidade;
  8. Depois, basta abrir uma conta na corretora e optar pelos investimentos desejados.

Qual o melhor tipo de investimento para iniciantes?

Saiba que mesmo com pouca ou nenhuma experiência na área, ainda assim, é possível começar a investir de um modo seguro. Acompanhe a seleção de investimentos abaixo:

Aplicações em renda fixa

Tesouro Selic

Título seguro, em que a sua rentabilidade é a taxa básica de juros. Além disso, esta opção tem baixa volatilidade e seus preços não sofrem grandes variações na compra e venda.

Lembre-se que mesmo com a sua falta de experiência, isso não significa que você deve deixar de lado algumas orientações, como:

  • Faça um planejamento financeiro para controlar todas as entradas e saídas do seu dinheiro;
  • Defina com calma e atenção todos os seus objetivos;
  • Separe seus objetivos por tempo (curto, médio e longo prazo);
  • Deixe todas as suas contas em dia e evite ao máximo acumular dívidas.

Quais os melhores investimentos para 2020?

Quer descobrir quais são as aplicações financeiras que estão se destacando neste ano? Acompanhe, logo abaixo:

Perfil conservador

  • Tesouro Selic;
  • CDB de liquidez diária;
  • Fundo de renda fixa;
  • CDB;
  • LCI;
  • LCA;
  • Fundo de investimento;
  • Previdência privada.

Perfil moderado

  • CDB de liquidez diária;
  • CDB, indexado IPCA;
  • Fundo de renda fixa;
  • LCA;
  • Investimentos no exterior;
  • Carteira diversificada;
  • Fundo multimercado;
  • Fundo de ações;
  • Fundo imobiliário;
  • LCI;
  • Previdência privada.

Perfil agressivo ou arrojado

  • CDB de liquidez diária;
  • Fundos imobiliários;
  • CDB, indexado IPCA;
  • LCI;
  • Fundo de renda fixa;
  • Fundo multimercado;
  • Ações;
  • LCA;
  • Debêntures;
  • Investimentos no exterior;
  • Carteira diversificada;
  • Previdência privada.

Melhores ações para 2020

Por causa da pandemia do novo coronavírus, as corretoras têm baseado suas escolhas em ações de setores de maior segurança. Aliás, a aposta está em ativos que não devem ter perdas acentuadas durante 2020. Saiba quais são as empresas que estão incluídas neste parâmetro:

  • Banco do Brasil;
  • Banco Itaú;
  • Via Varejo;
  • Hapvida;
  • Petrobras;
  • Vale;
  • Bradesco;
  • B3;
  • Magazine Luiza;
  • Ambev;
  • JBS, dentre outras.

Quais os melhores fundos de investimento?

Os melhores fundos de investimento são aqueles que se encaixam na sua carteira de investimento e estão alinhados com o seu perfil de investidor. Por isso, é muito importante que você preste atenção na liquidez do fundo, em sua rentabilidade, taxas e também no tipo de estratégia que esse fundo segue.

Qual é a melhor forma de investimento a longo prazo?

Investimentos a longo prazo podem trazer um bom retorno para o seu bolso, além de trabalharem com taxas mais atrativas, por exemplo:

  • Tesouro Direto;
  • Fundo DI;
  • Fundos de Ações;
  • Investimento em startups, dentre outras.

Entretanto, assim como foi falado em outros momentos do artigo, você precisa conhecer os seus objetivos, prazos e tolerância ao risco antes de investir.

Melhores investimentos a curto prazo

Para ter mais agilidade e simplicidade na hora de investir, você pode escolher investimentos a curto prazo. Quando for selecioná-los, leve em consideração os tamanhos deles e do objetivo da sua aplicação.

Em linhas gerais, você pode escolher entre: Letras Financeiras do Tesouro (LFT), LCI, fundos de renda fixa atrelados ao CDI, dentre demais alternativas.

Melhor forma de investir na Bolsa de Valores

Se o foco for investir na B3, fique tranquilo porque vamos apresentar as três principais formas de fazer isso.

Através do FIA ou Fundos de Investimento em Ações

Esta é a maneira mais tradicional de investimento na B3, pois os fundos são disponibilizados por bancos e gestoras de recursos que permitem a aplicação do seu dinheiro em ações.

Por meio do ETF ou Exchange Traded Funds

Já o ETF é uma aplicação bem simples e que mescla características de ações e fundos de investimentos. Nesta modalidade, o objetivo é replicar a oscilação de seu indicador de referência.

Comprar e vender ações

Por fim, para investir na Bolsa de Valores, você pode comprar e vender ações por conta própria. Apesar de ser a alternativa mais rentável, esta não é a mais simples ou fácil. Por isso, ao optar por este caminho, o investidor precisa ter a certeza de como controlará o rumo dos seus investimentos.

Quais são os principais riscos de um investimento?

Por mais que você tenha um perfil conservador ou moderado, isso não lhe assegura que o seus investimentos ficarão livres de riscos. Portanto, entenda que toda aplicação vai ter algum tipo de risco. Os mais comuns nesse sentido são:

  • Risco operacional ou de gestão;
  • Risco de liquidez;
  • Risco de crédito;
  • Risco de Mercado.

Cinco investimentos mais agressivos do mercado

Os investimentos mais voláteis são:

  • Ações na Bolsa de Valores;
  • Fundos de investimento em Direitos Creditórios;
  • Fundos alavancados;
  • Mercado de opções;
  • Mercado Futuro.

Qual o melhor banco para se fazer um investimento?

Isso depende porque não são apenas os bancos que proporcionam esta oportunidade de fazer um investimento. Contudo, uma pesquisa realizada em dezembro de 2019 pela ISTOÉ DINHEIRO, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, revelou o ranking com os melhores bancos para se fazer um investimento. Confira:

Santander
Bradesco
Itaú Unibanco
Banco do Brasil
Caixa Econômica Federal
J.Safra
XP Investimentos
Credit Suisse Hedging Griffo
BTG Pactual
10° Western Asset

Outras dúvidas frequentes

Para te ajudar ainda mais, selecionamos outras perguntas que podem ser do seu interesse:

1- Quais são os três tipos de investimentos financeiros mais seguros?

Os mais seguros são o Tesouro Direto, CDB, LCI e LCA.

2- Quanto rende R$ 100 por mês na poupança?

Basicamente, o rendimento mensal da poupança é definido pela Taxa Referencial (TR), que é acrescida por uma taxa adicional de 0,5% quando a taxa Selic for superior a 8,5%.

Caso a taxa Selic esteja menor ou igual a 8,5% ao ano, o rendimento da poupança será 70% da Selic + TR. Então, se você tem R$ 100 na poupança, depois de um ano, terá R$ 104,20.

3- O que posso investir com R$ 1.000?

Você pode investir em títulos de crédito privado (CDB, LCA e LCI, por exemplo), robô de investimento, fundo de investimento, Tesouro Direto, dentre outros.

4- Quais são os riscos de um fundo de investimento?

  • Risco de mercado;
  • Risco de crédito;
  • Risco de liquidez;
  • Risco operacional;
  • Risco legal.

5- Como funciona uma conta de investimento?

A conta investimento é um modelo de conta bancária, criada para quem deseja investir seu dinheiro. Mas, o que muitas pessoas não sabem é que todos os bancos são obrigados a disponibilizar a conta investimento entre seus produtos.

Assim que você abrir a sua conta, o banco ou corretora irá disponibilizar seu acesso a uma plataforma online com todos os produtos e serviços de sua cartela, por exemplo: aplicações de renda fixa, diversas opções de fundos de investimento e muito mais.

6- Qual o investimento que rende mais?

Se você busca por boa rentabilidade no seu portfólio, não vai encontrar apenas uma boa opção, e sim, várias. Você pode escolher entre as aplicações de renda fixa ou nas de renda variável.

7- Qual é o melhor investimento para quem tem pouco dinheiro?

  • Tesouro Selic;
  • Fundos DI;
  • CDB.

8- Qual é melhor forma de investir e concorrer a prêmios?

Para investir e concorrer a prêmios, existe o título de capitalização, conhecido por ser uma "economia programada". Ele funciona da seguinte forma: mensalmente, a instituição financeira retira uma certa quantia da sua conta para adquirir esse título.

No período de vigência desse título, você estará concorrendo a diversos sorteios de prêmios e, quando o prazo terminar, é possível retirar de volta todo o dinheiro que colocou. No entanto, o título de capitalização não é um bom investimento.

Na verdade, ele é um meio que beneficia muito mais o banco do que o próprio investidor, já que se destaca por render pouco e não ter liquidez.

9- Qual é a melhor forma de investimento? CDB ou CDI?

As duas opções são boas escolhas para quem deseja diversificar a carteira de investimentos e também podem ser úteis para quem está iniciando essa jornada. Dito isso, não existe uma melhor que a outra, mas aquela que se encaixa no seu perfil de investir, pois elas oferecem rentabilidades e prazos diferentes.

10- Qual é a melhor forma de investir R$ 10 mil?

Para aplicar esse montante, o investidor deve ter muito conhecimento para fazer escolhas conscientes. Caso contrário, os retornos podem acabar não ficando dentro do esperado. Portanto, você consegue investir o dinheiro em:

  • Ações;
  • Fundos imobiliários;
  • LCI, LCA;
  • CDB;
  • Fundos de investimentos;
  • LC, dentre outras alternativas.

11- O que é criptomoeda? Para que serve e como investir?

É uma moeda digital descentralizada que não precisa de terceiros para funcionar, isso significa que não depende do governo ou de bancos. Para investir, você deve se atentar nas seguintes instruções:

  • Como este é um mercado muito específico, comece aos poucos;
  • Entenda o básico do conceito do blockchain e porque as criptomoedas são diferentes de outras moedas;
  • Saiba que não há nenhum ativo/valor que suporte o preço do bitcoin;
  • É possível comprar tokens (as moedas digitais) diretamente de uma outra pessoa ou através de uma corretora, dentre outros aspectos referentes ao assunto.

12- Para que serve o dinheiro em renda fixa?

O investimento em renda fixa funciona como um empréstimo do seu dinheiro para o emissor. Em troca, o investidor recebe uma taxa de rentabilidade fixa, definida no momento da compra.

13- Para que serve o assessor de investimento?

Este profissional trabalha no mercado financeiro e tem como propósito auxiliar os investidores, neste caso, você. Sua função é fornecer informações sobre investimentos e conectar o investidor com os bancos ou corretoras.

Estenda o seu vocabulário

  • Liquidez: o nível de facilidade ou de dificuldade de resgatar ou transferir um investimento;
  • Risco: representa a chance de algo não sair como era esperado ou em desacordo com os interesses dos envolvidos;
  • Retorno: quanto o investidor ganha com uma aplicação financeira;
  • Diversificação: estratégia financeira pensada em dividir os recursos entre diferentes produtos;
  • Rentabilidade: percentual de remuneração do dinheiro aplicado;
  • Perfil conservador: investidor que prioriza a segurança e a alta liquidez;
  • Perfil moderado: investir que aprecia a segurança da renda fixa, porém pode arriscar um pouco mais do seu patrimônio buscando uma rentabilidade maior;
  • Perfil agressivo: investidor que pretende fazer o máximo de lucro possível em cima do patrimônio. Um perfil que opta pelos fundos de investimentos mais agressivos e com maior oscilação.

Sugestão de conteúdos

Para se aprofundar mais no assunto, selecionamos alguns artigos para você ler:

Descomplicamos?

Esperamos que você possa ter a melhor experiência na hora em que for investir. Qualquer dúvida, deixe seu comentário aqui pra gente. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe nas suas redes sociais

Janaína Tavares

Jornalista e produtora de conteúdo, é Redatora na Foregon. Apaixonada por cinema e pelo mundo asiático, seu foco está em entregar textos úteis e inspiradores.

Ver todos os posts

Leia a seguir

  • Dicas financeiras

    Mibank: conheça

  • Dicas financeiras

    WhatsApp clonado: o que fazer?

  • Dicas financeiras

    Como calcular o valor de uma dívida?

  • Dicas financeiras

    O que é linha de crédito e como obter uma para sua empresa?

Ver mais conteúdos

Veja o que estão comentando

Principais conteúdos

Principais assuntos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Dicas financeiras