Há risco de investir no Tesouro Direto?

Ver o dinheiro crescer, quem é que não quer? Se você já pensou em investir o seu dinheiro, por exemplo, já um bom começo. Que tal então colocar seu dinheiro para render com o Tesouro Nacional? Mas será que há risco de investir no Tesouro Direto?

O que é melhor: investir na poupança ou no Tesouro Direto?

Primeiro, para entender o que é o investimento no Tesouro Direto, é saber que ele é um programa do Tesouro Nacional desenvolvido em parceria com a BM&F Bovespa para venda de títulos públicos federais para pessoas físicas, por meio da internet.

Veja mais: Tesouro direto rende mais que poupança?

Ou seja, o dinheiro que é aplicado no tesouro, vai para o governo. Esse fundo de investimento é usado na educação, saúde, etc. Quando o investidor resolve retirar o dinheiro, ele receberá o valor com rendimento de juros.

Há basicamente três formas de investimentos. A Selic, IPCA e Prefixada. A Selic rende igual ao valor de sua taxa, maior os juros, maior o ganho, e pode ser resgatada a qualquer momento.

O IPCA, também rende conforme a inflação, mas é indicado para rendimentos a longo prazo. O prefixado segue a regra de médio a longo prazo de investimento, com a diferença que os juros mais baixos, beneficiem esse rendimento.

Quais são os riscos de investir no Tesouro Direto?

Existem dois riscos de investimento nessa modalidade, que você deve conhecer antes de começar a investir o seu dinheiro. O Risco de Mercado e o Risco de Crédito.

O Risco de Mercado, só depende de você. Isso porque, quando fizer um investimento, verá que há uma data de vencimento. Ou seja, tem uma data para retirar o dinheiro do investimento.

Caso você precise desse dinheiro antes dessa data, há  risco de investir no Tesouro Direto, pois, poderá perder dinheiro. Pela razão de que, quando você fizer o resgate, estará sujeito ao valor de mercado daquele dia (taxa de juros da economia). Essa regra vale para os investimentos de médio e longo prazo.

Já o Risco de Crédito é a probabilidade de o emissor do título, no caso o governo, quebrar. Não conseguindo pagar suas dívidas. Mas este caso é tratado como risco baixíssimo.

Se o governo quebra, os bancos quebram, impressas, previdência e assim por diante. O governo mesmo na crise atual, preza por manter o tesouro seguro. Para ter uma ideia, os bancos têm muito mais chances de quebrarem do que o governo.

Aumento de juros e o risco de investir no Tesouro Direto

Há quem ainda tem medo de investir no tesouro. Mas, esperamos que depois dessas explicações, fique mais fácil ter a visão desse mercado. Você tem dúvidas onde investir com juros altos ou baixos?

Vamos lá! Se os juros estiverem altos, o melhor a se fazer é investir na Selic e no IPCA. Os dois rendimentos, variam conforme a inflação, rendem mais.

Agora, se os juros estiverem baixos, assim como hoje, (Selic: 6,90% a.a – IPCA: 5,09% a.a), o melhor é investir no Prefixado (10,01% a.a).

Lembre-se, o importante antes de investir, é conhecer o seu perfil como investidor. Avalie o mercado e se escolher investir o dinheiro em rendimentos a médio e longo prazo, respeite a data de vencimento.

Este conteúdo foi útil para voce? 1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 voto(s), média: 5,00)
Loading...