Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

Inadimplência chega a 66,5% durante pandemia do coronavírus

Por Janaína TavaresPublicado em

As crises econômica e sanitária, geradas pelo novo coronavírus no Brasil, têm atingido diretamente as famílias brasileiras. De acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), realizada pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), 66.5% dos cidadãos alegaram ter contraído dívidas em maio desse ano com o uso do cartão de crédito.

Inadimplência durante pandemia do novo coronavírus

O estudo da Peic aponta que 66,5% dos brasileiros adquiriram alguma dívida em maio. Portanto, este número representa um aumento de 3,1 pontos percentuais em relação aos 63,4% registrados no mesmo mês de 2019. Sem contar que o Brasil já soma 13 milhões de desempregados.

De onde vêm essas dívidas?

Segundo a Peic, os principais "vilões" desse endividamento são:

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20
  • Cartão de crédito: 76.7%;
  • Carnês: 18%;
  • Financiamento de veículo: 11.1%;
  • Financiamento de casa: 9.4%;
  • Crédito pessoal: 8,7%.

Contas que precisam ser pagas em dia

Apesar desses números, é essencial que você consiga manter um controle financeiro do seu orçamento, principalmente em relação ao dinheiro que deve ser destinado ao pagamento das contas básicas, como:

Cartão de crédito

Se você tem cartão de crédito, tente pagar a fatura no dia do vencimento e de forma integral. Por que isso? Segundo dados do Banco Central do Brasil (BC), a taxa de juros do rotativo pode chegar a 790% ao ano, caso você pague pelo menos 15% da fatura antes do vencimento.

Cheque especial

Devido à pandemia do novo coronavírus, o Conselho Monetário Nacional (CMN) determinou que as instituições financeiras não podem cobrar taxas superiores a 8% ao mês pelo serviço.

Ainda sim, esse continua sendo um valor elevado para o seu bolso. Não vale a pena atrasar esse tipo de conta porque ela ainda tem um dos juros mais altos do mercado.

Aluguel

Outro item que precisa ser pago em dia é o aluguel. Porém, você pode tentar conversar com a imobiliária ou proprietário do imóvel para ver se existe a possibilidade de redução do valor.

É interessante citar ainda que, recentemente, o senado aprovou um projeto que proíbe despejo de inquilino durante a pandemia. De caráter provisório, essa medida compreende decisões liminares da Justiça que podem ser concedidas entre 20 de março e 30 de outubro.

Observação: a proposta ainda não foi sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Celular e internet

A inadimplência também pode te atingir se você esquecer de quitar serviços, como celular e internet.

Depois de 15 dias de atraso na fatura, o pacote de dados pode ser reduzido e, ao passar um período de 30 dias, você não terá mais acesso aos serviços disponibilizados.

Sugestões de leitura

Para te ajudar a manter as despesas em dia e não entrar na inadimplência, selecionamos alguns conteúdos que valem a pena sua atenção nesse momento:

Descomplicamos?

Qualquer dúvida que tiver, envie aqui para que possamos te ajudar. Boa leitura e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Trabalhador que recusar tomar vacina pode ser demitido por justa causa

PF deflagra operações contra fraudes no Auxílio Emergencial

Fase emergencial da quarentena no estado de SP: o que muda?

3 coisas que as empresas estão fazendo para superar a crise do Covid-19

5 princípios que devemos aprender em momentos de crise

O Auxílio Emergencial vai voltar em 2021?

Conheça o ‘Auxílio Emergencial’ para moradores da cidade de Belém

O que é necessário para receber a vacina contra o coronavírus?

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Especial coronavírus