Foregon.comConteúdos

Investir é o mesmo que guardar, só que rende

Por Camila SilveiraPublicado em
Compartilhe

Você pode começar a separar um dinheiro por diversos motivos: para realizar um sonho, reformar a casa ou até mesmo para possuir uma reserva de emergência, considerando imprevistos. Para isso, é necessário saber como começar de maneira correta e entender os diferentes papéis de guardar dinheiro e investir. Acompanhe e esclareça todas as suas dúvidas.

O que quer dizer guardar dinheiro?

Guardar dinheiro é separar um valor para mantê-lo invariável e de preferência em uma conta que tenha um rendimento acima da inflação. Isso porque o dinheiro não correrá o risco de desvalorizar. 

Geralmente, essa modalidade é usada por quem tem reserva de emergência, já que o dinheiro pode ser retirado de forma rápida, porém essa não é a única situação. Pessoas que desejam guardar dinheiro para o futuro ou separar uma quantia por algum motivo específico também adotam a mesma prática. 

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Para guardar dinheiro de forma correta, será preciso separar os valores de quanto você ganha e quanto gasta. Após isso, faça uma conta de subtração entre esses dois valores e, caso essa conta seja positiva, guarde a quantia restante.

O que quer dizer investir?

Investir é separar uma quantia e tentar transformá-la em mais dinheiro no futuro por meio de rendimentos. Saiba que os bancos e instituições oferecem diferentes produtos de investimentos de acordo com os seus clientes e, por isso, para começar a investir não é necessário ter muito dinheiro. 

Renda fixa

A renda fixa é uma categoria de investimentos financeiro, na qual o investidor possui mais clareza de quanto o seu dinheiro irá render. Tesouro Direto, CDBs e LCAs são os exemplos mais conhecidos. Na maioria das vezes, oferecem rendimentos mais moderados, já que são associados a índices como a Taxa Selic e CDI. 

Renda variável

A renda variável é outra modalidade de investimento que tem taxas de retorno que variam de acordo com o tempo. Melhor dizendo, a rentabilidade do dinheiro muda o tempo todo e isso significa que os riscos são maiores, porém os potenciais de ganhos também. Na bolsa de valores, por exemplo, são comercializados ativos de renda variável.

E aí, descomplicamos?

Faça uma análise de acordo com os seus objetivos financeiros e escolha a melhor alternativa para o seu momento atual. Entenda que investir não traz um retorno imediato, mas pode ser uma excelente maneira de fazer o seu capital crescer, de forma eficaz e segura. 

Você vai gostar de saber

Esperamos ter ajudado. Até breve! 

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe nas suas redes sociais
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Leia a seguir

  • Investimentos

    Conheça a Alaska Asset Management e seus fundos

  • Investimentos

    Investimento para iniciantes: 5 dicas para ter sucesso em suas aplicações

  • Investimentos

    Taxa Selic a 2%: o investimento em imóveis é a melhor opção

  • Investimentos

    Renda Variável: guia completo para o investidor

Ver mais conteúdos

Veja o que estão comentando

Principais conteúdos

Principais assuntos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Investimentos