Por que não sou aprovado na análise de crédito?

Para você que já tentou solicitar um cartão de crédito ou empréstimo e não entende como o banco faz para aprovar ou não o seu pedido, montamos um guia completo de como é feita a análise de crédito e trazemos dicas para você tentar de vez ter sua proposta aceita.

Quando um amigo nos pede dinheiro emprestado, antes de decidir, nós avaliamos antes, não é mesmo? Se essa pessoa é boa pagadora ou não, a situação financeira atual dela, entre outras coisas. Dessa forma evitamos levar um “calote”.

Só depois desse pensamento é que decidimos. E assim funciona a análise de crédito dos bancos e financeiras. Eles buscam conhecer o seu perfil e determinar o grau de confiança. Para diminuir os riscos, eles consultam seu histórico como pagador e como está sua saúde financeira no momento. Essa consulta é o que chamamos de análise de crédito.

Por que cartão de crédito necessita de análise?

O que muita gente se engana é pensar que o cartão de crédito é um produto que não tem análise ou algo que o banco deve liberar facilmente. O cartão é um empréstimo de crédito sim, um produto de risco; e se o cliente não pagar, o banco tem prejuízo.

Então, a análise serve para garantir que você será um bom pagador e que o banco não terá prejuízo com o atraso da fatura, já que as instituições são responsáveis por repassar os valores das compras para cada estabelecimento onde elas foram feitas, mesmo não recebendo. A análise envolve diversas ferramentas, que vamos listar algumas aqui para você e ainda dicas, para quem sabe, conseguir um crédito.

Como funciona a análise de crédito?

Como dito, são várias ferramentas que os bancos e financeiras utilizam que, juntas, são capazes de identificar os clientes e classificar a proposta como aprovada ou recusada. Basicamente, a análise passa por avaliação de documentação, renda, órgãos de proteção (Serasa, SPC ), ferramenta própria do banco e avaliação do cartão de crédito  solicitado.

1 – Documentação

Essa é a parte inicial da análise de crédito. Nesse momento, a veracidade das informações é extremamente importante. É aí que o banco vai ter acesso as suas informações e conferir se é você quem está pedindo o crédito e não alguém mal-intencionado. Esses dados são sigilosos, mas você deve ter certeza da segurança de onde solicita seu cartão ou empréstimo. Confira os documentos necessários:

  • RG;
  • CPF;
  • Data de Nascimento;
  • Nome dos pais;
  • Endereço;
  • Local de trabalho;
  • Comprovante de renda (em alguns casos)

1.1 – Envio dos documentos

1.2 – Presencial: você faz o pedido do cartão/ empréstimo em um banco ou financeira e leva seus documentos até uma agência.

1.3 – Pela internet:  Quando você faz um pedido de cartão pela internet, geralmente tem que baixar o aplicativo do banco. Seus documentos devem ser fotografados com a própria câmera do celular, assim como uma foto selfie sua.

Alguns bancos não solicitam o comprovante de renda, mas pedem para você informar seu rendimento. Lembre-se, nunca minta sua renda total, esse é um grave erro que leva ao pedido negado.

Ao informar todos os seus dados solicitados, você passa para as próximas etapas.

2 – Histórico de relacionamento com o banco responsável

Essa parte da análise tem como objetivo descobrir se você já teve ou tem relação com o banco qual pediu o crédito. Dependendo do relacionamento, pode ficar mais fácil ou até complicar a aprovação, como por exemplo, se já houve contratação de crédito com ele e como a quitação foi feita.

3 – Análise nos órgãos de proteção ao crédito

Uma das etapas da análise de crédito é feita nos órgãos de proteção ao crédito. Ou seja, o banco procura saber sobre seu perfil como pagador, tendo a garantia de que você possa honrar suas dívidas.

Os mais conhecidos são o SPC, SCPC Boa Vista e o Serasa. Todas suas informações como consumidor estão nesses bancos de dados. Se você é um bom pagador ou já atrasou contas, se nunca esteve negativado ou está com o nome sujo, tudo é informado por essas empresas.

É Nessa parte que muitas pessoas têm a proposta negadas. Um histórico não tão bonito ou com várias procuras por crédito podem demonstrar que você pode não estar pronto para ter uma nova dívida.

4 – Score

Uma das ferramentas mais temidas ou ainda desconhecida do público, é o Score. Essa ferramenta de análise de crédito dá uma pontuação para cada pessoa, classificando como baixa, média ou alta chance de pagar suas dívidas.

4.1 – Consultar meu score

A pontuação varia de 0 a 1000.

  • 0 a 300 – alto risco de inadimplência;
  • 300 a 700 – médio risco de inadimplência;
  • Acima de 700 – baixo risco de inadimplência

Empresas como o Serasa e proScore, oferecem a consulta gratuita ao score. Basta fazer um cadastro fornecendo suas informações pessoais.

A pontuação baixa pode diminuir bastante as chances de aprovação.

4.2 – Como o score é gerado?

Por uma série de fatores. Seu score é formado com base no histórico do comportamento como consumidor. Contas pagas, se houve atraso, histórico, relação com as instituições de crédito e dados atualizados.

Se você deve ou está/esteve negativado, as empresas informam aos órgãos de proteção ao crédito, baixando seu score. Se você é uma pessoa que paga tudo em dia e não pede crédito sempre, seu score certamente será bom.

4.3 Por que meu score é baixo?

Alguns fatores podem fazer com que sua pontuação seja baixa, como:

  • Dívidas em aberto
  • Histórico (contas não pagas, negativação)
  • Atrasar contas
  • Pedir vários cartões ao mesmo tempo
  • Pedir vários aumentos de limite no cartão de crédito
  • Não ter contas em seu nome

5 – Avaliação do cartão de crédito

Ao solicitar um cartão de crédito, você deve estar atento aos requisitos de cada um, como renda mínima e anuidade. Não adianta nada pedir um cartão fora do seu perfil que certamente será negado.

Por isso, não é qualquer cartão de crédito que é indicado para você. Sua escolha começa por aquilo que você espera dele. Se vai ser para juntar pontos, milhas, só para compras em uma loja específica, sem anuidade, etc.

Se você pedir um cartão que exija uma determinada renda e a sua for inferior, o cartão poderá ser recusado imediatamente.

Avalie também a anuidade. Se o valor da tarifa for alta e os benefícios não compensarem, como, milhas, pontos ou bônus, este não é um cartão indicado para você.

5.1 – Como escolher um cartão de crédito para mim?

Você pode se decidir por um cartão de várias formas. Nunca escolha o primeiro que ver ou porque um amigo seu também tem. O mesmo vale para cartões “empurrados” pelos bancos, conheça sempre as tarifas e benefícios. Veja os passos:

  • Primeiro passo: analisar se está dentro exigido pelo banco/financeira (renda)
  • Segundo passo: conhecer as tarifas cobradas, como, anuidade e juros por atraso
  • Terceiro passo: saber quais benefícios se espera que o cartão ofereça (descontos em cinema, restaurantes, acúmulo de milhas, pontos, etc)

Se optar por um cartão de crédito com benefícios, certamente o valor da anuidade será maior que outros. Aliás, você pode escolher um cartão que não cobre anuidade, você faz suas compras sem se preocupar com outras taxas.

Escolher pela bandeira pode ser um começo. As mais famosas, como, Visa, Mastercard®, American Express e Elo, oferecem benefícios que podem te agradar, como descontos em produtos que você usa ou vantagens em lugares que você frequenta.

Por que não sou aprovado no cartão de crédito?

Como falamos, são várias formas que bancos e financeiras avaliam sua solicitação. Cada instituição pode usar uma forma de análise de crédito diferente. Separamos algumas dessas e que você pode estar incluso. Histórico, restrições, informações erradas e sem nome na praça, são algumas dessas causas.

1 – Histórico de crédito

Seu cartão ou empréstimo pode ter sido barrado aqui. Na busca de suas informações, as financeiras consultam seu histórico como cliente. Se você já teve dívidas ou esteve negativado, esse pode ter sido o motivo da recusa. É o mesmo princípio de emprestar dinheiro a um amigo. Se ele já ficou em dívida com você, a confiança não é tão alta, o que te leva a não emprestar o dinheiro.

Demora um tempo até os bancos voltarem a poder confiar em você. Esse tempo varia de instituição para instituição. Se você acabou de limpar seu nome ou sair de alguma dívida, espere algum tempo para voltar a fazer uma nova proposta.

1.1 – Dívida do cartão de crédito caduca?

Sim, depois de cinco anos a dívida caduca, mas…. Os grandes bancos e financeiras possuem modernos sistemas de análises e com certeza terão acesso a essa dívida que “passou”, mas não foi quitada.

E nem tente faze um cartão de crédito no banco em que você ficou devendo por anos e não quitou. A chance de você conseguir um novo crédito com eles é quase 0.

2 – Pagar contas com atraso

Falando em histórico, se você costuma atrasar o pagamento de suas contas, esse é um péssimo dado no seu histórico, o que afeta também o seu score de crédito. Ou seja, pagar as contas em dia mostra que você é um ótimo pagador e pode honrar com compromissos.

2.1 – Em quanto tempo meu nome fica limpo?

Se você está procurando regularizar sua situação e pagar as dívidas, fique atento ao prazo que os credores têm para tirar seu nome da lista de inadimplentes.

Assim que você quita suas dívidas ou as negocia com a empresa, o prazo máximo é de 5 dias úteis para tirar seu nome da lista de devedores dos órgãos de proteção ao crédito. Você deve receber um comprovante de pagamento da dívida.

O prazo começa a contar do dia em que você paga a dívida. Se sua situação não for regularizada no prazo estabelecido, você pode entrar em contato com a loja/ instituição/ banco e pedir a baixa. Se mesmo assim não for resolvido, procure o Procon.

3 – Sem nome na praça

Você sabia que não ter contas em seu nome pode ser ruim? Pense que dessa vez, quem te pede dinheiro emprestado é um desconhecido, você não tem informações relevantes sobre ele. Você emprestaria o dinheiro?

Certamente não, né? Assim funciona quando você não tem seu nome na praça. Ou seja, não tem conta de luz, cartão, água em seu nome. Não dá para saber se você é uma pessoa confiável e se vai honrar o pagamento. Nesses casos é possível que nem seu score tenha uma pontuação, porque o mercado “não te conhece”.

A dica nesse caso é transferir algumas contas para seu nome, ter uma conta bancária com movimentação ou pedir um cartão de crédito no banco, assim daqui um tempo você consegue solicitar o que deseja, pelo fato de “existir” na praça.

4 – Restrições

Vamos ser honestos com você. Restrições em seu nome dificulta muito a aprovação de um cartão de crédito. O banco entende que você não pode contrair mais dívidas. Por isso que recomendamos que antes de solicitar um cartão de crédito, regularize sua situação.

Os chamados negativados, pelo próprio nome diz, sem crédito, geralmente acumulam dívidas no nome. A confiança então do banco ou financeira fica fragilizada. Lembra da história de emprestar dinheiro a um amigo que já tem dívidas? É a mesma situação.

Mas não é o fim. Ainda existem algumas alternativas que você pode conseguir seu cartão de crédito com o nome sujo. Veja no próximo tópico.

Afinal, cartão de crédito para negativado existe? Tem como fazer?

É, realmente é difícil, mas existem algumas situações que você pode tentar fazer seu cartão de crédito com restrições no nome. Veja algumas saídas:

Cartão sem consulta

  • BMG Card Mastercard®: indicado para negativados, esse cartão não passa por análise de crédito no SPC e Serasa e não tem anuidade. Porém, esse cartão de crédito se destina a servidores públicos, aposentados e pensionistas. Consulte se seu órgão pagador tem convênio.
  • Cartão pré-pago: não é credito, mas pode ajudar nas suas compras. Você deve fazer uma recarga com o valor que desejar, por boleto ou transferência. Ele pode ser usado em diversas lojas e na internet. Mas atenção, não é possível parcelar suas compras com um pré-pago.

Cartão de crédito fácil aprovação

Esses cartões que vamos te apresentar, passam por análise de crédito, mas, geralmente, são mais fáceis de serem aprovados. Confira:

  • Cartão de crédito Saraiva: não é necessário comprovar renda e nem enviar documentos. O cartão não cobra anuidade.
  • Cartão de crédito universitário: quem está começando a vida financeira e precisa de uma ajuda, os cartões de crédito universitários são mais fáceis de serem feitos. Vá até uma agência e leve seu comprovante de matrícula.
  • Cartão de crédito Inter: alguns usuários relatam a facilidade em conseguir esse cartão mesmo com pendências. O cartão é acompanhado de uma conta digital. Igual ao seu banco, só que no celular e sem taxas para sacar, depositar ou receber.

Cartão com aprovação imediata

Esses cartões passam por análise, mas a resposta da aprovação é bem mais rápida do que a dos concorrentes. Confira alguns cartões que dão a resposta da análise em pouco tempo:

Dicas para ser aprovado na análise de crédito

Separamos 4 dicas para que você consiga de vez ter o seu cartão de crédito aprovado. Tente segui-las e depois conte para a gente se teve sucesso.

1 – Se livre das dívidas

Se você tem pendências no seu nome, o melhor é regularizá-las antes de solicitar um crédito com o banco. Você pode escolher duas opções:

1.1 – Negociar: negociar direto com o credor geralmente é mais fácil. Os juros podem ser reduzidos ou zerados e a parcela ser menor. Tente procurar o lugar onde você deve e converse sobre renegociar.

1.2 – Empréstimo: se a conversa não andou bem ou você não quer renegociar a dívida, pode fazer um empréstimo para pagar a dívida. Cuidado, tenha em mente que essa é mais uma dívida. Pesquise bem a taxa de juros antes e escolha a menor. Se for negativado, pode tentar o empréstimo para negativado.

Empréstimo para negativado, opções:

  • Empréstimo pessoal: quando disponibilizado pelos bancos e financeiras, o empréstimo pessoal para negativado costuma ter taxas bem altas, pela garantia do pagamento. Os juros de empréstimo costumam ser de até 5%. Para negativados, esse valor pode ser maior do que 15%
  • Financeiras: existem financeiras especializadas em crédito para negativados. Você consegue simular em alguns sites online. Leia mais aqui sobre empréstimo para negativado online.
  • Empréstimo consignado: o valor da parcela é descontado na sua folha de pagamento. Antes, é importante saber se você tem margem consignável, ou seja, se tem limite disponível para pegar o empréstimo. Em alguns casos, seu carro ou casa podem servir de garantia também. Sempre conheças as taxas e leia o contrato.

2 – Escolher o cartão certo

Escolha o cartão que condiz com o seu perfil. Nada de escolher um cartão com renda mensal maior que a sua ou que cobre uma anuidade cara. Esse é um erro comum entre as pessoas.

A Foregon pode de ajudar nisso. Com o nosso comparador, você colocar suas informações e nós separamos alguns cartões que você pode solicitar. Se bater a dúvida de qual é o melhor, você pode compará-los.

3 – Dados

Manter uma relação verdadeira com as financeiras é primordial. Nunca minta ou omita suas informações. Não se esqueça também de atualizar seus dados nos sites dos órgãos de proteção ao crédito. Se você ainda não tem cadastro, faça o seu e aproveite para fazer o cadastro positivo, nossa 4ª dica.

4 – Cadastro positivo

Sites como o Serasa e SCPC Boa Vista oferecem o cadastro de graça. Esse serviço informa todas suas contas pagas. Ou seja, tudo o que você pagar, por meio do seu CPF, será registrado em um banco de dados, o que ajuda a aumentar seu score e ajudar na análise de crédito e as instituições te reconhecerem como pagador.

Não estou negativado, meu score não é baixo e não sou aprovado

Você pode se encontrar na seguinte situação: não tem nada de errado com seu nome, não deve, score não é baixo e mesmo assim não é aprovado pelo banco na análise de crédito.

O que nas maiorias das vezes acontece é problema com histórico financeiro (contas já atrasadas um dia, já esteve negativado…) ou sem nome na praça (não tem contas no nome). Esses podem ser alguns dos empecilhos na hora de conseguir o crédito.

Essas são algumas dicas para que você tente ter seu cartão de crédito. Não podemos garantir que sejam eficientes, pois cada banco tem um jeito de analisar. Mas, nós aqui da Foregon, ficamos na torcida!

Ah, e vale lembrar que a Foregon não emite cartão de crédito e nem faz empréstimos. Nossa missão é ajudar você a encontrar o melhor cartão ou serviço de crédito, tirando suas dúvidas e deixando dicas como essa.

Use nosso comparador e encontre o cartão ideal para o seu perfil. Se ficar em dúvida em mais de um cartão, você pode compara-los e solicitar sem sair de casa. Demais né?

Qualquer dúvida, manda aqui nos comentários, que com o maior prazer estamos dispostos a te atender. Até a próxima!
Leonardo Jacomini da Foregon.

Este conteúdo foi útil para voce? 1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (11 voto(s), média: 3,64)
Loading...