Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

O que é Alienação Fiduciária?

Por Janaína TavaresPublicado em

Você estava procurando uma linha de crédito e viu que o empréstimo com garantia era a melhor solução para os seus problemas financeiros? Portanto, é fundamental que você saiba o que é a Alienação Fiduciária. Acompanhe a leitura do artigo para saber mais detalhes.

O que é Alienação Fiduciária?

A Alienação Fiduciária é um recurso que foi criado para substituir a hipoteca, já que esse recurso não pode ser mais utilizado por causa das barreiras legais. É por meio dela que se pode fazer um empréstimo com garantia no Brasil.

Com ela, basicamente, é possível transferir um bem com o intuito de passar confiança para o credor. Além disso, por contribuir com a diminuição do risco de inadimplência, ela se tornou uma das melhores condições de pagamento para os clientes.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

O que a Alienação Fiduciária possibilita?

  • Empréstimo de valores altos, juros baixos e prazos mais longos para pagamento;
  • Menos burocracia tanto para os clientes, como para as empresas que conseguem realizar o processo de forma mais rápida e eficiente;
  • Economia na hora de escolher a melhor opção de empréstimo.

Como funciona um empréstimo que utiliza esse recurso?

Se você for fazer um empréstimo com garantia, chamado também de refinanciamento de imóvel ou de veículo, é necessário entender alguns pontos.

Portanto, com o uso da Alienação Fiduciária, terão duas partes envolvidas neste processo. A primeira é o credor, ou seja, aquele que empresta o dinheiro. Já a segunda é o devedor, a pessoa que fará o empréstimo.

Sendo assim, logo que o contrato for assinado pelas duas partes, você, enquanto devedor, terá a posse do bem. No entanto, a propriedade fica atrelada à instituição financeira que emprestou o dinheiro.

Quem pode contratar?

Pessoas Físicas e Jurídicas podem ter acesso à Alienação Fiduciária. Porém, você precisa prestar atenção na hora de assinar o contrato, pois nele devem estar inseridas algumas informações, como:

  • Valor da dívida;
  • Prazo e condições de pagamento do empréstimo;
  • Taxa de juros e encargos;
  • Descrição do objeto de alienação;
  • Indicação de propriedade;
  • Modo de aquisição;
  • Cláusula que explica livre utilização do bem pelo devedor;
  • Indicação do valor da propriedade;
  • Critérios de revisão para o caso de venda em leilão.

Sugestões de leitura

Agora que você já entende o que é Alienação Fiduciária, preparamos uma lista com conteúdos especiais:

Descomplicamos?

Caso tenha ficado com alguma dúvida a respeito desse assunto, deixe seu comentário aqui embaixo para que possamos te auxiliar. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Janaína Tavares

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, a Janaína (ou Jana). Como redatora, ama os conteúdos sobre dicas financeiras. Preza pela checagem de todas as informações e o conteúdo perfeito para ela, é aquele que ajuda o leitor a resolver um problema, ensinando e orientando o leitor a tomar a melhor decisão.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Digio estreia no Apple Pay: veja como ativar

Aplicativos colaborativos: conheça 4 Apps que podem facilitar a sua vida

Oportunidade: 24 empresas abrem vagas de emprego, estágio e trainee

Oportunidade: estão abertas cerca de 3 mil vagas de emprego e estágio

Nubank finalmente chega ao Apple Pay: veja como cadastrar e utilizar

Tem mais de um cartão de crédito? Saiba como controlar as suas finanças

Como ser um motorista de aplicativo 5 estrelas?

E-commerce: 6 erros mais comuns ao vender pelas redes sociais