Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

O que é cheque administrativo?

Por Camila SilveiraPublicado em

A expressão cheque ainda gera algumas dúvidas na cabeça de muitas pessoas e é exatamente sobre ele e as suas categorias que vamos falar nesse artigo. Portanto, para saber os significados dos diferentes tipos de cheque e, em específico, do cheque administrativo, acompanhe a leitura  e esclareça todas as dúvidas.

O que é cheque?

O cheque é uma ordem de pagamento à vista e isso quer dizer que ao passá-lo para outra pessoa, o emissor ordena que o banco realize o pagamento de uma determinada quantia a um beneficiário. Além disso, ele também pode ser emitido por um titular de uma conta bancária e ser utilizado para quitar um pagamento.

Esse pagamento só acontece quando o emissor possui saldo em sua conta bancária. Portanto, se não houver saldo, o cheque é considerado sem fundo e pode ser devolvido. Por fim, caso o emissor tenha o mesmo cheque devolvido por duas vezes, o seu nome pode ser registrado no CCF (Cadastro de Emitente de Cheques sem Fundos).

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Qual é a diferença entre os tipos de cheque?

A diferença que existe está com relação a emissão do cheque. Confira as categorias e os seus respectivos significados:

Cheque ao portador:

É aquele que não indica o nome do beneficiário, ou seja, ele pode ser depositado ou descontado por qualquer portador. De acordo com o Banco Central do Brasil, ele só pode ser emitido até o valor de R$ 100.

Cheque nominal:

A partir do valor de R$ 100, o emitente é obrigado a indicar o nome do beneficiário, seja ele pessoa física ou jurídica. O cheque nominal pode ser mais seguro, principalmente para pagamentos de altas importâncias, pois em casos de perda ou roubo do dinheiro, ninguém poderá sacá-lo ou depositá-lo em uma conta sem a identificação do beneficiário.

Cheque cruzado:

O cheque portador e o nominal podem ser cruzados e isso quer dizer que eles só poderão ser pagos através de depósito em conta corrente ou poupança. Sendo assim, quando um cheque emitido tiver de ser depositado, e não sacado, ele será considerado cruzado.

Para cruzar um cheque, é preciso fazer dois traços de caneta, em sentido diagonal na frente do título, que poderão ficar no canto superior esquerdo da folha, ou passar por seu centro, de uma extremidade à outra.

Cheque pré-datado:

Como o próprio nome diz, consiste na emissão de um cheque com uma data pré-determinada e acordada entre o emitente e beneficiário, ou seja, a compensação ocorrerá em uma data futura. Apesar de ambas as partes entrarem em acordo com relação à data, para as instituições financeiras, esse cheque continue sendo uma ordem de pagamento à vista.

Cheque especial:

Nesse caso, é uma linha de crédito pré-aprovada que fica disponível da conta do titular. Portanto, se ele emitiu um cheque e percebeu que não tem fundos para cobrir o valor, poderá emprestar do cheque especial.

E o cheque administrativo?

O cheque administrativo não é tão comum em relação aos outros, pois ele é usado apenas em situações específicas. Trata-se de uma ordem de pagamento com fundos da própria instituição financeira, a pedido do cliente.

O primeiro ponto que difere ele das outras categorias, é que nesse caso o banco preenche o cheque e fica responsável por pagar o beneficiário. Normalmente, ele é emitido para pagamentos de altas quantias, no qual a existência de saldo tem de ser assegurada para que o beneficiário garanta que ele não volte sem fundos.

Quando usar o cheque administrativo?

Em momentos de compras de grandes importâncias, o cheque administrativo pode ser uma boa opção, já que os riscos dele se tornar um cheque sem fundos são baixas. Além disso, é sabido que, andar com altas quantias de dinheiro em espécie não é seguro. Entretanto, cabe a você decidir a forma de pagamento e optar pela melhor, de acordo com o seu perfil.

Como solicitar um cheque administrativo?

Para obter um cheque administrativo, basta pedir ao caixa ou gerente do seu banco e pagar uma taxa para esse serviço, que pode variar de acordo com a instituição. Por fim, tenha em mãos todos os dados do beneficiário, como:

  • Número da agência bancária;
  • Número da conta-corrente;
  • Nome da instituição financeira;
  • Nome completo;
  • Valor da transação.

O cheque administrativo pode ser endossado?

Sim, o cheque administrativo pode ser endossado, ou seja, o beneficiário poderá transferir a posse e os direitos do crédito para uma terceira pessoa, identificando a ação no próprio documento. Para isso, basta assinar o verso da folha e indicar o nome do novo beneficiário.

Você vai gostar de saber

Esperamos ter ajudado. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Confira o ranking das 100 melhores cidades para se viver no Brasil em 2021

Falta de planejamento financeiro pode afetar a sua saúde e qualidade de vida

Cartão Méliuz: ganhe dinheiro de volta em todas as compras

Banco Inter: saiba como ganhar cashback assistindo filmes

Reconhecimento de firma: o que é e como é feito?

Saiba como cadastrar o Google Pay no aplicativo Nubank

O SCR é igual ao SPC/Serasa e Cadastro Positivo?

Nubank: saiba como gerar o boleto do cartão de crédito no site