organizas as finanças pessoais

Organizar as finanças pessoais é muito importante. Quem não a coloca no lugar, pode conviver com problemas. Conta no vermelho e dinheiro curto são alguns deles.

Quase para tudo em nossa vida é preciso organização. No trabalho, na vida pessoal, no dia a dia… Imagina então com o seu dinheiro? Ele precisa ser cuidado, já que é um bem que ajuda e muito.

Parece uma coisa complicada e difícil de começar. Você vai ver que é bem ao contrário e que qualquer um pode ter seu planejamento em dia.

Em pouco tempo você já vai poder começar a notar uma diferença. É como uma boa dieta, só que com o seu dinheiro. No começo pode ser mais difícil, mas valerá a pena.

Aqui você vai encontrar dicas que podem ser aplicadas no dia a dia, para que seu mês fique sempre no azul. Então, anote e coloque em prática – foco e determinação são palavras-chave para que tudo dê certo!

Vamos lá?

Como organizar as finanças pessoais de forma estratégica?

organizar as finanças

Para que você viva melhor com o seu dinheiro, pode ser necessário mudar alguns hábitos. Além disso, algumas dicas são importantes para você, e nada daquelas mirabolantes que ninguém consegue seguir.

Tudo tem seu tempo e perfil. Você já pode ser uma pessoa controlada com os gastos ou mesmo aquela que detona o cartão, mas tem desejo de entrar na linha, essas dicas são para todos:

Registre todos os seus gastos

Caso você tenha facilidade com o computador, faça uma planilha de gastos ou anote em um caderno mesmo. Todos os seus gastos devem entrar nesse balanço, os variáveis ou fixos.

Os variáveis são aqueles que você não tem obrigação todos os meses, ou seja, eles aparecem de vez em quando e não fazem parte da sua vida normalmente. Entretanto, eles podem ser os que geram mais despesas.

Os gastos fixos são aqueles que ao contrário dos variáveis, fazem parte mensalmente de suas obrigações. Despesas com a casa, aluguel, escola e alimentação são algumas delas.

Assim, você descobre o quanto você gasta mensalmente e o tamanho da sua dívida. Não se esqueça de colocar despesas com cartão de crédito, empréstimos, contas de água, luz etc.

Corte os gastos desnecessários

Quando você acompanha as suas despesas, as listas e acompanha de perto como anda o seu dinheiro, é possível conhecer ainda melhor sua vida financeira e onde podem ocorrer alguns reparos.

Anotando tudo e tendo consciência do que você mais gasta, é possível cortar algumas despesas dessa lista. Assim, você consegue começar a organizar as finanças pessoais da melhor forma.

É muito difícil ser “saudável financeiramente” com uma conta que não fecha e um gasto descontrolado mensalmente.

Pense que a partir de agora é preciso novos hábitos de consumo e que, o recomendado é manter os gastos abaixo do que você ganha. Manter acima ou próximo, te faz correr risco de ficar sempre no vermelho.

Você pode começar os cortes por setor. Eleja um serviço ou seção que você mais gasta. Assim fica mais fácil saber onde pode estar o seu erro.

É importante também priorizar algumas despesas. Sabe aqueles gastos fixos de falamos anteriormente? Então, eles podem entrar nessa priorização e serem pagos inicialmente e também fazer parte do seu planejamento.

Procure fazer uma lista de compras antes de sair de casa. Uma lista parece bem simples, mas faz uma grande diferença se você seguir. Isso te ajuda a não gastar mais do que o planejado.

Tudo aquilo que estiver fora da lista, certamente você não precisa. Sendo assim, considere todo o resto, como gasto com supérfluo e desnecessário.

Poupe dinheiro

Para organizar as finanças pessoais de uma maneira mais eficiente e que faça seu planejamento funcionar, seu dinheiro também precisa ser trabalhado e poupado.

Lembra das dicas de anotar e cortar os gastos? Então, você já começa poupando por aí. Você precisa começar a pensar em fazer seu dinheiro sobrar e parar de sofrer no final do mês.

É importante e preciso ter um bom objetivo. Comprar ou trocar de carro, investir em uma casa nova ou mesmo renovar o guarda-roupas, são objetivos que você pode colocar em sua vida.

Colocar metas para alcançar esses objetivos funcionam muito bem. Essas metas servem como norte para você e está relacionada diretamente com poupar dinheiro.

Para alcançar esse seu objetivo é preciso quanto? Depois de saber essa resposta, você pode colocar como meta, economizar um valor mensal ou guardar uma porcentagem do seu salário.

O indicado é que seja separado de 15% a 30% do salário mensal. Caso você ainda não consiga esse valor logo de início, comece com o quanto puder e aumente gradativamente.

Importante mesmo é aprender a economizar e poupar dinheiro. Ah, e não se esqueça – metas não são definitivas. Elas podem ser moldadas conforme o seu perfil e tempo.

Caso perceba que suas metas estão acima do que você vem conseguindo poupar, diminua. Ou o contrário, aumente e poupe ainda mais, alcançando mais rápido o seu sonho.

Invista o dinheiro

Sabe esse valor que você vai conseguindo poupar mensalmente ou o dinheiro que vem sobrando de suas economias? Comece a aplicar!

É bom lembrar que poupança está fora de cogitação. A poupança tradicional de bancos não rende tanto e ainda pode te fazer perder dinheiro, por ter um índice menor ou igual ao da inflação.

Existem diversos tipos de investimentos que fazem o seu dinheiro crescer mais. Escolha o melhor para o seu perfil, que pode envolver tempo, valor e resgate.

Procure não deixar o dinheiro parado em uma conta ou guardado na carteira. Lá ele não cresce! O dinheiro que você poupa mensalmente vai virar o seu sonho um dia. E ele pode ser melhor se investido.

Fundo de emergência para imprevistos

Quando você começa a organizar as finanças pessoais, abre espaço também para a criação de um fundo de emergência. Isso te ajuda a passar da melhor forma por imprevistos.

Como o próprio nome sugere, os imprevistos não avisam antes de acontecer e podem causar uma dor de cabeça enorme. Claro, para quem não está preparado.

Lembra que falamos sobre separar uma parte do seu salário? Então, além dos seus objetivos, é importante considerar fazer uma reserva.

Esse dinheiro guardado, serve como uma ajuda naquelas horas chatas, como o conserto da casa ou reparo do carro em um eventual acidente, além de gastos com médicos, entre outras coisas.

Quando você tem uma reserva financeira é possível se prevenir nesses casos ou suavizar as consequências. Lembre-se de colocar esse item no seu planejamento!

Evite as dívidas

Agora mais do que nunca, é preciso manter as contas em dia. Se livrar das dívidas é uma atitude que deixa o caminho mais fácil para organizar as finanças pessoais.

Imagina ter que montar um plano pensando em guardar dinheiro e ter uma dívida que te atormenta todo mês?

Aí vão algumas dicas para você começar a se livrar das dívidas e ter vez com a conta no azul:

  • Negocie: antes de sair procurando crédito por aí, como um empréstimo, tente negociar diretamente com quem você tem a dívida. Isso pode te ajudar a pagar juros menores e com condições melhores.
  • Compre à vista: enquanto você vai pagando a sua dívida, procure fazer suas compras à vista. Caso precise parcelar suas compras, procure fazer em poucas vezes e sem juros mensais.
  • Procure o melhor crédito: existem diversos tipos de dinheiro emprestado. Até o cartão é um deles. Sempre existe a melhor forma de pagar o que você deve. Empréstimo, financiamento, cartão, etc. Informe-se com o seu gerente e pesquise em mais de uma instituição bancária as ofertas disponíveis.

Acompanhe o seu progresso

Para saber se você está indo bem em seus objetivos e está conseguindo organizar as finanças pessoais, é necessário acompanhar o seu progresso. E isso é bem simples.

Basta pegar tudo o que você tem de comprovação. Suas anotações de gastos, planejamento financeiro em planilha, fatura do cartão de crédito e extrato de conta corrente.

Acompanhe tudo! Coloque os seus ganhos e gastos mensais e veja o que vem mudando desde o começo. É hora de fazer o balanço e planejar o mês que vem – o que é possível ser cortado, o que faltou, fez de errado ou aquilo que deu muito certo!

Acompanhe mês a mês. Não deixe que seu planejamento se perca por descuido. Mais uma vez lembramos – você só vai saber se está dando certo se medir.

Utilize os aplicativos

organizar as finanças

Você gosta de praticidade e se dá bem com a tecnologia? Então pode usar o celular ao seu favor e aproveitar para organizar as finanças do jeito que você mais gosta – na palma da sua mão.

Para conhecer os melhores aplicativos e aprender como cada um funciona, deixei um texto bem legal aqui embaixo, quer ver?

Organizar as finanças ficou mais fácil!

organizar as finanças

Viu como pode ser mais simples organizar as finanças? Pode acontecer de ser um pouco mais difícil no começo. Mas, como já lembramos aqui, vai ser muito bom para você e a sua família daqui algum tempo.

O quanto antes você começar, mais rápido os retornos virão. Não tenha a mentalidade de “gastar agora que depois tudo se resolve”. Isso pode virar uma grande bola de neve.

Gostou das nossas dicas? Comente aqui embaixo! Te esperamos na próxima. Enquanto isso, que tal aproveitar para ler mais sobre o mundo financeiro aqui no blog?

Leonardo Jacomini da foregon

Este conteúdo foi útil para voce? 1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 voto(s), média: 5,00)
Loading...