Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

O Guia Essencial para o Planejamento de Investimentos

Thais SouzaPublicado em

Cada vez mais pessoas estão deixando de se limitar aos rendimentos tradicionais de um salário ou aplicações da poupança para complementar a renda com investimentos com maiores retornos financeiros. De acordo com a pesquisa Raio X do Investidor, feita pela Anbima, as ações, títulos privados e fundos ganharam participação nas carteiras de investidores que antes só aplicavam na poupança.

Quem percebeu recentemente que a poupança oferece rendimentos muito baixos e quer migrar para outras opções deve primeiramente se planejar.

Entender o que é investimento é algo fundamental para alcançar suas metas. Entretanto, saber como se planejar e conhecer as melhores estratégias para seu perfil é o primeiro passo para atingir seus objetivos.

Neste guia completo você vai conhecer mais sobre o mundo dos investimentos, os investimentos para cada perfil, rendimentos e outras informações relevantes para montar seu planejamento de investimentos e começar a lucrar de uma vez por todas.

Você encontra nesse artigo:

O que é investimento?

Um investimento nada mais é que uma aplicação do seu dinheiro que renderá recursos no futuro, fazendo com que o valor inicial se multiplique. Isso é possível graças aos juros compostos e seu efeito nas aplicações financeiras.

Basicamente, os investimentos funcionam como uma dívida. Se alguém deixa uma fatura do cartão de crédito atrasar, com o passar do tempo, os juros fazem com que o valor da dívida se multiplique.

Com um planejamento eficaz, o investimento também funciona assim. Você aplica uma quantia e com o passar do tempo esse valor irá se multiplicar por conta dos juros.

A maior diferença entre os dois exemplos é que estar endividado é dever dinheiro para o banco, enquanto o investir é emprestar dinheiro para o banco, instituições financeiras e, inclusive, empresas públicas e privadas por meio da bolsa de valores. Como todo empréstimo possui juros, no vencimento da aplicação, o investidor recebe o valor investido com acréscimo de juros, que são os rendimentos do período.

Conceitos básicos sobre investimentos

Dentro do mundo dos investimentos, existem vários termos que o investidor deve conhecer para se planejar e saber exatamente o que está acontecendo com seu dinheiro. Abaixo separamos os principais conceitos básicos sobre investimentos para você aplicar com mais segurança:

  • Liquidez: uma características dos investimentos que representa o quão fácil será transformá-lo em dinheiro, ou seja, a facilidade para resgate dos valores investidos;
  • Risco: possibilidade de algo impactar nos resultados dos seus investimentos, ou seja, os riscos de perda;
  • Retorno: quanto o investidor ganha com uma aplicação financeira. Também é chamado de rentabilidade ou juros (rendimento no período);
  • Diversificação: estratégia para diminuição de riscos e aumento da rentabilidade ao dividir os recursos entre diferentes produtos, diversificando a carteira. Assim, se um investimento entrar em queda, você terá a segurança de que possui outras aplicações dando bons retornos;
  • Relação entre risco e retorno: na maioria das vezes, quanto maior for o risco de uma aplicação, maior será a rentabilidade.

Tipos de investimento: Renda Fixa e Variável

Agora que você já conhece os conceitos básicos, saiba que existem duas principais categorias de investimento, e esses conceitos são 100% ligados a elas.

A Renda Fixa é uma categoria que envolve investimentos de risco mais baixo e liquidez alta. Por conta de sua segurança e facilidade para aplicação e retirada do dinheiro, este tipo de investimento é ideal para iniciantes de perfil mais conservador.

Já a Renda Variável é uma categoria de investimentos de maior risco e, na maioria das vezes, maior retorno. Para investir em Renda Variável é preciso um conhecimento maior do mercado financeiro, por isso, os investimentos dessa categoria são indicados para pessoas de perfil moderado ou arrojado.

  • Principais investimentos de Renda Fixa: Tesouro Direto, LCI, LCA, Fundos de Renda Fixa, CDBs, RDBs e debêntures;
  • Principais investimentos de Renda Variável: ações livres, Fundos Imobiliários, BDRs, Fundos de Investimentos, ETFs e câmbio.

Perfil de investidor: conservador, moderado e arrojado

Ao abrir uma conta em uma corretora, você precisará responder um questionário para saber se é um investidor conservador, moderado ou arrojado. Para fazer boas escolhas na sua carteira de investimentos, o primeiro passo é entender em qual perfil de investidor você se encaixa.

O perfil do investidor é uma classificação que facilita a escolha de aplicações financeiras ideais para cada tipo de objetivo, de acordo com os riscos e retornos oferecidos. O perfil de investidor tem como base três requisitos principais:

  • Segurança;
  • Liquidez;
  • Rentabilidade.
Conservador Moderado Arrojado
Investidores que costumam dar mais importância para a segurança da aplicação Perfil meio termo, que incorpora características do conservador e do arrojado. O perfil mais tolerante a riscos. Corre riscos para obter maior lucro.
Busca preservação do patrimônio Busca segurança e maior rentabilidade Busca maior rentabilidade
É necessário ter conhecimentos básicos sobre investimentos e retorno. É necessário ter conhecimento moderado do mercado financeiro É necessário ter conhecimento avançado do mercado financeiro
Investe mais em aplicações de Renda Fixa, como CDB e Tesouro Direto Diversifica a carteira entre investimentos de Renda Fixa e Variável Investe mais em Renda Variável, como ações

Como funciona o rendimento dos investimentos?

A rentabilidade dos principais investimentos de Renda Fixa está atrelada a um indexador financeiro. Isso quer dizer que as aplicações sofrem alterações de acordo com a variação dos seus índices.

Este é um ponto muito importante para ser estudado por quem pretende começar a investir, já que afeta diretamente nos lucros obtidos em suas aplicações.

Basicamente, um indexador é uma taxa de referência utilizada em vários setores da economia, que também serve como um indicativo nos ganhos via investimentos. Conheça abaixo quais são os principais índices para investimentos:

  • IPCA: Índice oficial de inflação no Brasil medido pelo IBGE. É a taxa oficial de inflação do Brasil;
  • Selic: taxa básica de juros da economia brasileira.
  • Taxa DI ou Taxa do CDI: uma taxa de juros usada diariamente pelos bancos em empréstimos interbancários, mas que também serve de índice para investimentos, como o CDB, por exemplo;
  • Dividend Yield: É a métrica base para medir o rendimento de ações da bolsa e FIIs. Abordar melhor;
  • Valorização da Moeda: movimentação do preço de moedas estrangeiras ou criptomoedas.

De forma prática, se seu investimento é atrelado a um dos indexadores listados, sempre que ele render acima do índice, significa que você conseguiu lucrar.

Principais tipos de investimento

Além de conhecer indicadores, conceitos básicos e outras informações sobre investimentos, também é importante saber detalhes sobre cada tipo de aplicação para escolher a opção que mais se adequa ao seu perfil e objetivos financeiros, sejam eles de curto, médio e longo prazo.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um tipo de investimento em que o investidor ‘empresta’ seu dinheiro para o governo do país. Os recursos são utilizados pelo governo para investir em projetos para o Brasil.

Ao final do prazo do investimento, você receberá todo o valor investido + os rendimentos obtidos no período. Os títulos públicos são considerados o investimento mais seguro do mercado e uma opção de baixo custo para investir, já que existem opções a partir de R$ 100.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é um investimento de Renda Fixa emitido pelos bancos. Ele funciona de forma semelhante ao Tesouro Direto, mas, neste caso, o investidor empresta seu dinheiro para o banco.

Em troca, no vencimento do investimento, o banco devolve o valor com acréscimo de juros, o rendimento obtido. A rentabilidade do CDB acompanha o índice CDI.

Além de ser uma das aplicações mais populares, o CDB também é muito seguro, já que conta com a garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC) que devolve até R$ 250 para o investidor caso o banco tenha algum problema ou falência.

Letras de Crédito (LCI e LCA)

As Letras de Crédito são investimentos de Renda Fixa emitidos pelos bancos. Existem dois tipos de aplicações dentro desta categoria:

  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI): os recursos dos investidores são utilizados pelos bancos para financiar as atividades do setor imobiliário;
  • Letras de Crédito do Agronegócio (LCA): os recursos dos investidores são utilizados pelos bancos para financiar as atividades do setor do agronegócio.

Neste caso, os investidores aplicam o dinheiro no banco que, por sua vez, oferece em troca uma rentabilidade que pode ser pré-fixada, pós-fixada ou híbrida.

Ações

As ações são investimento de Renda Variável. Isso significa que são voláteis e nada assegura que você terá uma determinada rentabilidade no final.

Basicamente, as ações são pequenos pedacinhos de uma empresa. Então, quem compra ações recebe mensalmente parte dos lucros obtidos por esta empresa, de acordo com a quantidade de ações que o investidor possui.

Elas são negociadas por meio da Bolsa de Valores (B3) e permite que o investidor compre ações de empresas de vários tamanhos e setores.

Previdência privada

A Previdência privada é um investimento para aposentadoria. Trata-se de uma opção para quem não possui carteira assinada e quer garantir uma aposentadoria mais tranquila ou para aqueles que desejam complementar o valor do benefício do INSS.

Nesta opção, o investidor realiza depósitos mensais e esses valores são aplicados em investimentos de baixíssimo risco, como títulos de Renda Fixa, por exemplo. Ao final do contrato, o investidor recebe o que investiu + o rendimento obtido no período.

Fundos Imobiliários

Os Fundos Imobiliários  são investimentos no mercado de imóveis. Com esse tipo de investimento, você consegue investir em um imóvel sem comprar um. Assim, receberá os rendimentos desse bem de acordo com o número de cotas que adquiriu.

Por meio dos Fundos Imobiliários, Pessoas Físicas e Jurídicas podem ser "sócias" de imóveis como:

  • Galpões logísticos;
  • Prédios comerciais;
  • Shopping centers;
  • Agências bancárias;
  • Hospitais.

Bolsa Americana

Uma forma de diversificar seus investimentos para obter mais lucro e segurança é investir em diferentes ativos, tanto no Brasil como no exterior. Assim, caso o mercado nacional entre em queda, você terá opções fora do país.

Uma opção muito popular entre os investidores são as aplicações da Bolsa Americana. Existem opções para investimento diretamente do Brasil, como os BDRs e ETFs, e também aplicações operadas diretamente na bolsa dos Estados Unidos.

Criptomoedas

As criptomoedas são uma espécie de dinheiro que só existe no ambiente virtual. Elas são descentralizadas, o que significa que não são emitidas por nenhum governo, como é o caso do Real ou Dólar.

Os investidores interessados em investir em criptomoedas têm algumas opções: comprar cotas de fundos de criptomoedas, negociá-las em uma corretora especializada (exchange), aceitando as moedas digitais como pagamento em ou minerando.

Planejamento de investimentos: como investir na prática?

Agora que você já sabe algumas informações relevantes para seus investimentos, confira como se planejar para começar a aplicar seu dinheiro de maneira assertiva. Seguindo todas essas dicas, as chances de você obter bons lucros são grandes:

Separe 30% da sua renda para investimentos

Primeiramente, você deverá guardar o dinheiro que pretende investir. Para isso, separe mensalmente 30% dos seus ganhos. Assim, todos os meses você poderá realizar novos aportes no valor de 30% do seu salário, seja em novos ativos ou em uma só aplicação.

Monte sua reserva de emergência

O segundo passo para investir com mais segurança é montar sua reserva de emergência. Essa reserva é equivalente ao valor do seu salário mensal multiplicado por 6. Já quem trabalha no modelo PJ deve estar ainda mais preparado, separando até 12 meses de seus gastos mensais.

Escolha a aplicação ideal para seu perfil

Se você é um investidor iniciante, muito provavelmente fará parte do perfil conservador. Isso quer dizer que o ideal é investir em produtos de Renda Fixa.

Ao abrir uma conta em uma corretora de valores, o teste do perfil de investidor é feito na hora e, de acordo com o resultado, você receberá indicações das melhores aplicações para você.

Muitas pessoas ignoram o perfil de investidor e acabam perdendo dinheiro ao investir em aplicações inadequadas para seus objetivos financeiros e nível de tolerância a riscos.

Escolha um banco ou corretora

Para investir em um dos ativos listados, você terá que ter uma conta em um banco ou corretora que trabalhe com o produto financeiro escolhido.

Atualmente, muitos bancos oferecem opções vantajosas de investimentos, o que torna o processo ainda mais prático, já que o investidor pode investir e utilizar os serviços bancários em um só aplicativo.

Também existe uma variedade de corretoras de valores, cujo diferencial é o acesso a um profissional de investimentos para auxiliá-lo em suas aplicações. Muitas delas também não cobram taxa de corretagem.

Após a abertura da sua conta, basta transferir os recursos para ela e começar a fazer suas aplicações de acordo com o planejado.

Diversifique sua carteira de investimentos

A diversificação de investimentos é ideal para maximizar os ganhos e diminuir os riscos. Na prática, podemos ver a diversificação da seguinte forma: uma pessoa que coloca todos seus ovos de uma cesta pode perder tudo se ela cair no chão.

Já uma pessoa que divide os ovos em diferentes cestas terá menores riscos de perder todos eles. Essa metáfora serve para que você entenda como é importante ter ativos diferentes e de setores diferentes em sua carteira.

Perguntas frequentes (FAQ)

Qual é o melhor investimento hoje?

O melhor investimento é aquele que se encaixa com o seu perfil. Em Renda Fixa, o Tesouro Selic é uma ótima opção, pois a taxa selic está alta. Já em Renda Variável, as ações e ETFs são investimentos mais populares.

Qual o melhor tipo de investimento para iniciantes?

O melhor tipo de investimento para iniciantes são as aplicações dentro da categoria de Renda Fixa, pois oferecem mais segurança para o investidor. Dentre eles estão: CDB e Tesouro Direto.

O que é o investimento?

Um investimento é uma aplicação financeira em que o investidor investe uma quantia em dinheiro e deixa rendendo para obter lucros no futuro. Esses investimentos podem ser feitos em bancos ou corretoras.

O que é a Bolsa de Valores?

A Bolsa de Valores é o mercado onde são negociadas ações de empresas, títulos de renda fixa, commodity e outros ativos. Seu papel é fazer com que essas transações funcionem de forma segura e eficiente.

Descomplicamos?

Agora que você já conhece tudo sobre investimentos e os principais ativos de Renda Fixa e Variável, que tal começar a separar R$ 100 mensais para investir e fazer com que seu patrimônio multiplique?

Se ficou com alguma dúvida, deixa seu comentário que entraremos em contato com você. Até a próxima.

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Guia Completo dos Bancos: Tudo o que você Precisa Saber

CDI, SELIC ou IPCA: Conheça os Indexadores dos Investimentos

Bolsa Americana: saiba como Investir no Exterior

Evite Multas: Saiba Declarar Imposto de Renda MEI

É Preciso Incluir Pensão Alimentícia no Imposto de Renda?

Sonegação de Impostos: como Evitar Problemas com a Receita

Conheça 5 opções de Investimentos de alto Retorno para Jovens

Foregon: Como usar a Plataforma para Planejar suas Finanças?