Ir para o conteúdo principal
Foregon.com

Por que os juros são altos no Brasil?

Por Guilherme GadelhaPublicado em

Todo brasileiro sabe como as taxas de juros relacionadas à empréstimos são altas, na verdade, o produto independente, já que o cheque especial e rotativo do cartão também se encaixam nesta questão.

Por que os juros são altos no Brasil?

A definição dos juros é feita pelo spread bancário. Esse termo é usado para diferenciar o valor cobrado pelo empréstimo e o custo que o banco tem para conseguir novos recursos, ou seja, os preços serão maiores de acordo com o tamanho do spread.

De acordo com o Banco Central, a média do spread brasileiro é de 13,9 percentuais (p.p.), o que coloca o Brasil em uma boa colocação no ranking de maiores juros do mundo. Para ter uma noção, a média do México gira em torno de 9,1 p.p., enquanto no Chile, 4,3 p.p.

Segundo a FEBRABAN (Federação Brasileira de Bancos) – principal entidade representativa do setor bancário do Brasil – o spread é alto por causa dos intermediários financeiros que são envolvidos nas atividades bancárias e não por conta do lucro dos bancos.

No entanto, o livro da federação aponta que cerca de 85% do spread no Brasil existe por devido aos custos de intermediação financeira, enquanto apenas o restante representam o lucro.

O que você procura?

Quais indicadores contam mais no cálculo de juros?

Alguns indicadores possuem maior peso no cálculo de juros.

Taxa Selic

Essa taxa representa o quanto um banco gasta de juros para conseguir empréstimos de curto prazo com outras instituições. Por isso, se a taxa básica de juros da economia está alta, maior é a tendência dos juros bancários serem maiores.

Risco de inadimplência

Segundo alguns especialista, o risco de inadimplência é um dos fatores que mais encarece o crédito no Brasil. Para se ter ideia, cerca de 37% do spread bancário fica guardado em um fundo do banco para evitar essas situações.

Taxas administrativas

Os gastos com burocracias internas, funcionários e afins, representam fica em torno de 25% do spread.

Fundo Garantidor do Crédito (FGC), despesas regulatórias e impostos

Já estes itens retratam em média 23% do spread bancário. No entanto, em casos de falência, o FGC é uma base que busca ressarcir investidores em até 250 mil.

E qual é o lucro do banco?

Em relação aos lucros, uma média de 15% do spread vai para os bancos.

Mesmo que haja essas taxas, é importante desvendar alguns mitos sobre juros.

Você sabe quais são os juros cobrados do cartão de crédito? Clique aqui e saiba tudo sobre eles.

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Guilherme Gadelha

Publicitário e Redator na Foregon. Gosta do universo financeiro e tem a escrita como hobby e profissão.

Ver todos os posts

Leia também

Aumento do salário mínimo 2024 e economia de horas extras

Posso Fazer Portabilidade de Salário Mesmo Devendo o Banco?

IGP-DI: Valor Atual e o Acumulado de 2023

IPC-Fipe 2023: Conheça o Índice de Preços ao Consumidor

Descubra Agora: Buser é Confiável? Uma Análise Detalhada

Poupançudo da Caixa: Como Adquirir os Cofres Divertidos?

Finanças para Millennials: um guia passo a passo

Como Declarar Imposto de Renda: Passo a Passo para 2024