Foregon.comConteúdos

Poupança: dicas para ter a sua reserva de emergência

Por Camila SilveiraPublicado em
Compartilhe

Com certeza você tem muitos sonhos e objetivos e provavelmente já deixou de realizá-los por falta de dinheiro, certo? Além disso, já deve ter acontecido alguns casos de imprevistos e emergências nos quais, certamente, você utilizou um dinheiro que não poderia gastar. Calma! Isso é completamente normal. 

Por isso, nós vamos te apresentar algumas dicas sobre poupança para que você consiga obter a sua reserva de emergência e não precise mais utilizar o seu dinheiro comprometido. É claro que temos que dar prioridades para as urgências da vida, mas é muito triste quando não sobra nada para a gente, não é mesmo?

Portanto, saiba tudo sobre o rendimento da poupança e reserva de emergência para não ter que passar por essas situações novamente.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

O que eu preciso fazer para ter uma reserva de emergência?

Aquela história de guardar dinheiro embaixo da cama é passado. Agora, o ideal é aplicar o seu dinheiro em condições que façam ele girar e render. E, para isso, é importante saber que existem várias formas de investi-lo e para cada situação exige-se um retorno e uma obrigação diferentes.

Quando estamos tratando de reserva de emergência, o ideal é colocar o seu dinheiro em condições que você consiga sacar no mesmo dia ou, no máximo, no dia seguinte. Em vista disso, o lugar ideal para você criar uma poupança de reserva de emergência é na Renda Fixa.

O que é Renda Fixa?

É uma modalidade de investimento disponível para as pessoas que procuram uma boa rentabilidade e bastante segurança e é ideal para os iniciantes que estão entrando nesse mundo. Ela também oferece várias opções para você aplicar o seu dinheiro como poupança e o Tesouro Direto, por exemplo. 

Portanto, confira quais são as características que um bom investimento disponível precisa ter para você criar a sua reserva de emergência:

  • Poucas taxas;
  • Poder sacar o seu dinheiro em, no máximo, 1 dia;
  • Pouco risco;
  • Rentabilidade similar a taxa de juros SELIC: 4.50% ao ano.

Você também pode dividir o seu dinheiro, deixando uma parte em seu próprio banco e a outra no Tesouro Direto. Certamente o seu dinheiro irá render mais, mas vale lembrar que só será possível sacá-lo no dia seguinte. 

Cuidado para não cair em ciladas

O conselho que damos é: não invista seu dinheiro na Caderneta de Poupança ou em fundos de investimentos que sorteiam prêmios. Essas opções normalmente fazem você perder a sua grana e não é isso o que desejamos.

Por fim, qual o valor que eu devo aplicar?

Você pode começar com a quantia que quiser até chegar nos valores de três a seis salários mínimos. Mas calma, você pode ir aplicando o seu dinheiro de acordo com as suas condições financeiras. O importante mesmo não é o valor, mas sim, o seu controle e planejamento.

Restou alguma dúvida? Deixe um comentário e até a próxima! 

 

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe nas suas redes sociais

Camila Silveira

Estudante de Publicidade e Propaganda e Redatora na Foregon. É fascinada por músicas, livros, conversas e procura entender a real necessidade das pessoas para poder solucioná-la através de seu trabalho.

Ver todos os posts

Leia a seguir

  • Dicas financeiras

    Mibank: conheça

  • Dicas financeiras

    WhatsApp clonado: o que fazer?

  • Dicas financeiras

    Como calcular o valor de uma dívida?

  • Dicas financeiras

    O que é linha de crédito e como obter uma para sua empresa?

Ver mais conteúdos

Veja o que estão comentando

Principais conteúdos

Principais assuntos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Dicas financeiras