Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Previdência privada para idosos é um bom negócio?

Por Camila SilveiraPublicado em

Contratar uma previdência privada para idosos, de início, pode parecer estranho, afinal, trata-se de um investimento tradicionalmente pensado para o futuro. No entanto, ao estudar o assunto com mais calma, você descobre que essa pode ser uma boa alternativa para quem já está na melhor idade.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Universidade de Washington, até 2040, é possível que os brasileiros estejam vivendo, pelo menos, 82,5 anos. Ou seja, quem contrata uma previdência privada aos 60 anos pode contar com mais 20 anos para realizar todo o planejamento necessário.

Apesar dessa informação, é necessário entender que o público mais velho não tem tanto tempo para guardar dinheiro, porém, existem alguns bancos que oferecem planos de previdência privada voltados para as pessoas que pretendem aproveitar o melhor da vida e garantir segurança financeira para os futuros herdeiros. 

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Como a previdência privada para idosos funciona?

A previdência privada para idosos não possui muitas regras diferentes daquelas contratadas por pessoas de outras faixas etárias. Porém, é importante entender que ela se divide em duas categorias: o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) e o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL).

Para o público idoso, os planos da categoria VGBL são mais recomendadas, até porque a tributação do Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD) não incide sobre o total acumulado. Melhor dizendo, com a previdência, esse imposto é eliminado.

Só devemos lembrar que, ao falar da previdência para maiores de 60 anos, estaremos mais focados na questão sucessória. Portanto, é necessário levar em consideração que esse investimento é uma forma de reduzir a tributação e, também, assegurar que a divisão dos bens seja mais justa.

Por que contratar a previdência privada para idosos?

Imagine que você tem 80 anos e um dinheiro aplicado na poupança para seus filhos e netos. Sabemos que a poupança possui rendimentos muito baixos, que na maioria das vezes rende abaixo da inflação, o que faz o seu dinheiro desvalorizar.

Sabendo disso, a previdência privada torna-se uma opção viável, pois garante uma maior rentabilidade. Além do mais, esse produto é isento de tributos, sendo ainda mais vantajoso para o seu momento.

Cuidados com a previdência privada para idosos

Embora a previdência privada para idosos tenha um rendimento indexado pelo CDI e Certificado de Depósitos Interbancários, ela não é 100% garantida contra perda, mesmo que pequenas. Isso porque, é possível que o seu rendimento fique abaixo do CDI, como ocorreu no ano de 2018, por exemplo.

Outro detalhe importante é que, para os idosos, é necessário optar pela forma de tributação com muito mais cuidado. Pela tabela progressiva, por exemplo, as alíquotas aumentam conforme o montante aplicado, portanto, quando mais dinheiro tiver na conta, mais impostos terão de ser pagos.

No caso da tabela regressiva, o que é tributado é o tempo. Nela, a alíquota mínima é de 10%, válida para aplicações com mais de dez anos.

De início, pode parecer que a tabela progressiva é a mais recomendada, porém, também é possível obter vantagens na regressiva. Tudo vai depender de uma boa conversa em família e, se preciso, do apoio de um especialista em finanças e sucesão.

Descomplicamos?

Esperamos ter ajudado você com esse conteúdo. Em caso de dúvidas ou sugestões, deixe o seu comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Imposto de renda: saiba como sair da malha fina

Aumento da energia: saiba quais são os vilões da conta de luz

Aneel aciona bandeira vermelha em patamar 2 e impacta economia brasileira

Organizze: veja o passo a passo de como usar o aplicativo para controlar suas finanças

A melhor forma de utilizar o dinheiro da restituição do IR 2021

Cashback: guia completo

Dia dos namorados: como economizar?

5 dicas para você cuidar do seu dinheiro e gastar sem culpa