Quanto-custa-morar-estados-unidos

Muitos brasileiros têm o sonho de morar nos Estados Unidos. De fato, isso não é à toa, já que no país norte americano as taxas e impostos são menores, proporcionando uma qualidade de vida melhor, mesmo com renda baixa. No artigo de hoje contarei um pouco do que é viver nos Estados Unidos e quanto essa experiência pode custar. Acompanhe:

É possível morar nos Estado Unidos?

Contextualizando as condições atuais, estamos em 2019 e o atual presidente é Donald Trump. Sua gestão até o momento vem mostrando o quanto o governante é intolerante à imigração para o país, dificultando a obtenção da cidadania americana, o Green Card.

Por conta disso, os procedimentos para a retirada de vistos estão cada dia mais burocráticos e incertos. Isso porque a aprovação do visto no passaporte não significa a sua autorização de entrada no país. Muitos processos ainda virão pela frente, até que consiga pisar em solo americano, legalmente.

Pensando nisso, você verá neste artigo outras possibilidades para passar um tempo nos Estados Unidos, lembrando que terá que retornar ao Brasil após determinado prazo.

Quais tipos de visto posso tirar?

A principal dica para a retirada deste documento é o planejamento, tanto financeiro quanto de tempo. Solicite o visto com antecedência à sua viagem e compre passagens aéreas somente com a permissão em mãos.

Visto de estudante

Quem pretende frequentar uma universidade ou instituição acadêmica nos Estados Unidos deve solicitar o visto de estudante (F-1). Já para aqueles que desejam cursar uma instituição profissional ou não-acadêmica precisam solicitar o visto não-acadêmico (M-1).

Visto de turismo

Aos que pretendem viajar e legalizar sua entrada nos EUA como turista, é necessário tirar o visto (B-2), exceto em alguns casos específicos. É importante que o passaporte esteja válido durante o período de permanência. Caso o mesmo esteja danificado, é recomendado que obtenha um novo antes de solicitar o visto, para evitar qualquer atraso no processo.

Visto de negócios/ trabalho temporário

Para o visto (B-1) é necessário ter um vínculo empregatício lá, de forma que possa ser provado em documentos para a solicitação. Existe uma lista de atividades permitidas para a retirada deste visto, dentre elas estão: vendas, trabalho voluntário, empreendedorismo, entre outras. Confira a lista completa aqui.

Visto de Intercâmbio: trabalho e/ou estudos

Para requerer o visto de intercâmbio (J-1), você deve ser estudante de graduação, pós ou especialização. Nesta modalidade há vários programas de emprego, estágio e programas Au Pair (cuidador de crianças). Esse visto é concedido a quem já está aprovado no programa de visitantes de intercâmbio, de acordo com a lei de imigração dos EUA.

Portanto, antes que possa solicitar um visto (J), você precisa se candidatar a uma vaga de emprego/estágio, preencher os requisitos e ser aceito. Após a aprovação, a instituição que irá te contratar fornece as informações e documentação necessária para a solicitação do visto (J), para entrar nos EUA.

Você pode encontrar mais informações sobre o visto não imigrante no site da Embaixada e Consulados dos EUA no Brasil.

Relato pessoal

Gostaria de trazer aqui neste trecho um breve relato da minha experiência, como uma jovem que vivenciou esta viagem aos 20 anos. Realizei o intercâmbio de trabalho, com o visto (J-1) em dezembro de 2018 e retornei em março de 2019. Durante 3 meses trabalhei no setor de atendimento ao cliente em um Hotel Resort americano, no estado de Wisconsin, região norte do país.

Para que isso fosse possível, procurei uma agência de intercâmbio para o auxílio necessário. Passei por avaliações, preenchimento de currículo, entrevistas e finalmente fui aprovada. Só a partir daí que pude dar entrada no processo de solicitação do visto.

Após aprovado, fiz a compra das passagens aéreas (ida e volta). O que eu posso dizer com minha experiência fora do país é que: quando se está fora da zona de conforto você se depara com um choque de realidade cultural, climática, econômica, política, entre outros fatores.

Realmente, os Estados Unidos é um país com muita estrutura, inovações, onde se pode comprar e ter bens a um custo baixo, viajar de forma descomplicada, ou seja, quase tudo é mais fácil por lá.

No entanto, à medida que o país oferece vários avanços tecnológicos, não oferece tanta riqueza natural como o Brasil. Portanto, mesmo realizando um grande sonho de viajar para o exterior, eu não via a hora de retornar para o Brasil.

Condições de aprovação do visto

Vale lembrar que a decisão de aprovar ou não o visto será baseada na entrevista e nas informações prestadas nos órgãos competentes que concedem a permissão. Qualquer oficial pode solicitar provas e documentos que confirmem a veracidade das informações. Alguns requisitos fundamentais que podem sem exigidos são:

  • Ter em mãos um passaporte válido, com vencimento de até 6 meses após o prazo de retorno;

  • Ter forte vínculo com seu país de origem, motivo pelo qual irá voltar até o prazo do seu visto (trabalho, família, propriedades, etc);

  • Recurso financeiro capaz de cobrir as despesas da viagem e estadia nos Estados Unidos.

Para mais informações à respeito da documentação obrigatória para vistos, acesse aqui.

Onde morar durante este período nos EUA?

Nos Estados Unidos essas três cidades são consideradas as mais populares para morar. Levando em consideração a economia local, gastronomia, cultura, melhores bairros, qualidade de vida, melhores empregos, mobilidade, entre outras fatores.

Nova York

Famoso palco das grandes produções cinematográficas, a capital nova iorquina é a maior cidade do país. Conhecida como a cidade que nunca dorme, que abriga a ilha de Manhattan, onde o custo para viver ali é consideravelmente alto.

O que não falta são as opções para diversão, trabalho e estudos existentes nessa cidade. Por conta disso que morar no coração de Nova York pode custar em média 3 mil dólares por mês, em contrapartida, viver em bairros mais afastados, como Brooklyn ou Queens, podem sair pela metade do preço.

Chicago

Conhecida como a “cidade dos ventos”, Chicago é um lugar de clima mais frio, no estado de Illinois. Mas isso não intimida a concentração de pessoas interessada em viver à beira do lago Michigan. Chicago é um dos maiores centros financeiros e empresariais do mundo, sediando grandes bancos e sofisticadas empresas.

Cerca de 100 idiomas podem ser encontrados entre os habitantes da cidade, sem falar que sua arquitetura de grandes prédios é de tirar o fôlego. Claro que morar no centro não é nada barato, o indicado é escolher bairros vizinhos. Os aluguéis podem variar entre 1 mil à 2 mil dólares, dependendo do local.

Los Angeles

Los Angeles é como a grande São Paulo, na verdade é um aglomerado que reúne ao todo 88 cidades, como: Hollywood, Beverly Hills, Malibu, Santa Mônica e muitas outras. É lá que se encontram os pontos turísticos mais famosos da Califórnia: calçada da fama, estúdios de cinema, praias, entre outras possibilidades.

Ali também moram as estrelas de Hollywood, em suas belas mansões luxuosas. Por conta de toda essa diversidade de opções, que a cidade é altamente valorizada. Morar por ali não deve sair por menos de 1.500 dólares, em um local de condições satisfatórias, mas nada de luxo. Ainda assim, pode valer a pena.

Conclusão

Portanto, é válido lembrar que morar fora do seu país não é nada fácil, no começo, principalmente. Devido à todo o investimento necessário, a variação do dólar, procedimentos legais e afins. É por conta disso que não se pode abrir mão de um bom planejamento financeiro antes de tomar qualquer decisão.

Conte com as dicas da Foregon®  para descomplicar a sua vida. Se tiver qualquer dúvida, basta deixar nos comentários logo baixo. Até mais!

Este conteúdo foi útil para voce? 1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 voto(s), média: 5,00)
Loading...