Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Síndrome do pânico: quem sofre pode se aposentar por invalidez?

Por Camila SilveiraPublicado em

O INSS possui diversos tipos de benefícios para seus assegurados, como Auxílio Doença, Auxílio Acidente, salário-maternidade, entre outras assistências que amparam os trabalhadores em momentos de dificuldade. Neste artigo, vamos falar sobre a aposentadoria por invalidez para quem sofre com a síndrome do pânico.

O que é síndrome de pânico?

A síndrome do pânico caracteriza um transtorno de ansiedade, que é geralmente diagnosticado em pessoas que possuem ataques de medo e pânico espontâneos e repentinos. Os episódios do pânico são marcados por crises que podem estar associadas a sintomas físicos semelhantes ao de um ataque cardíaco.

Quem sofre com síndrome do pânico, geralmente, permanece constantemente preocupado com o medo de um ataque, que ocorre inesperadamente, até mesmo, durante o sono, em alguns casos.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Quem sofre de síndrome do pânico tem direito a benefícios do INSS?

Sim, quem sofre de síndrome do pânico tem direito ao Auxílio Doença ou aposentadoria por invalidez. Porém, desde que a enfermidade esteja atestada em laudo médico e seja confirmada na perícia médica do INSS ou pela Justiça Federal.

O Auxílio Doença é o benefício voltado para o segurado que é incapaz de exercer sua atividade laboral temporariamente por mais de 15 dias. Enquanto a aposentadoria por invalidez é o benefício criado para o beneficiário que não possui mais condições de trabalhar permanentemente.

Precisa ter contribuído com a Previdência Social?

Sim, dependendo do caso, é necessário contribuir 12 ou 6 meses. Ou seja, se você nunca contribuiu com a Previdência Social saiba que não terá direito aos benefícios, como Auxílio Doença ou aposentadoria por invalidez.

Quem tem síndrome do pânico tem direito ao BPC?

Caso a síndrome do pânico atrapalhe a sua participação efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas, saiba que você poderá ter direito ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), sem a necessidade de ter contribuído com a Previdência Social.

Descomplicamos?

Este artigo ajudou você? Esperamos que sim. Qualquer dúvida sobre o assunto, deixe um comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Imposto de renda: saiba como sair da malha fina

Aumento da energia: saiba quais são os vilões da conta de luz

Aneel aciona bandeira vermelha em patamar 2 e impacta economia brasileira

Organizze: veja o passo a passo de como usar o aplicativo para controlar suas finanças

A melhor forma de utilizar o dinheiro da restituição do IR 2021

Cashback: guia completo

Dia dos namorados: como economizar?

5 dicas para você cuidar do seu dinheiro e gastar sem culpa