Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos

Taxa Selic: guia completo

Por Thais SouzaPublicado em

A Taxa Selic sempre está presente nos jornais, em investimentos e muitas vezes é a palavra mais repetida quando começam as discussões sobre a economia economia brasileira. Para quem não conhece o significado, pode parecer que ela não afeta nossas vidas financeiras, mas não é bem assim. 

Neste guia completo você entenderá tudo sobre a Taxa Selic, como ela funciona, qual a sua ligação com a inflação e como você pode ganhar com ela.

O que é Taxa Selic?

A Taxa Selic é a taxa básica de juros da economia do Brasil. Ou seja, trata-se do principal instrumento de política monetária utilizado pelo Banco Central para controlar a inflação no país.

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Ela foi criada em 1979, quando o Brasil enfrentava uma hiperinflação na economia. Portanto, o governo resolveu criar uma ferramenta de controle. Assim, qualquer mudança feita na Taxa Selic por parte do BC afetará na queda ou no aumento da inflação no país. 

Essa taxa influencia todas as taxas de juros aplicadas no Brasil, como os juros cobrados pelo banco para conceder financiamentos, investimentos e até empréstimos. Portanto, ela também afeta nossa vida financeira. 

De onde vem o nome Selic?

O nome da Taxa Selic se dá por conta do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia, que é administrado pelo Banco Central para negociação de títulos públicos e federais. Assim, a Taxa Selic equivale à taxa média registrada diariamente em operações feitas através desse sistema. 

Quem decide o valor da Selic é o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), que define, em uma reunião feita a cada 45, a meta da Selic. Dessa forma, o BC opera no mercado de títulos públicos com o intuito de alinhar a Taxa Selic a sua meta. 

Como funciona a Taxa Selic?

Para que você compreenda o funcionamento da Taxa Selic, antes é necessário entender que todo governo precisa ter dinheiro para fazer investimentos e pagar suas dívidas. Portanto, o governo arrecada esse dinheiro através de impostos e empréstimos por meio de títulos do Tesouro Nacional.  

De maneira geral, os títulos do Tesouro Nacional são certificados de dívidas emitidos pelo governo através do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic). Assim, você pode investir seu dinheiro nesses títulos e receber o valor de volta com juros depois de um tempo.

Portanto, ao investir no Tesouro Nacional, você estará emprestando seu dinheiro ao governo para que ele pague suas dívidas e faça investimentos.

Essa é a forma utilizada para que a Selic esteja sempre alinhada com sua meta, que é definida pelo Copom. Entender isso é importante para entender a diferença entre Taxa Selic Over e Taxa Selic Meta. Confira: 

  • Taxa Selic Over: taxa de juros aplicada pelas instituições financeiras na hora de conceder empréstimo para outras instituições financeiras, usando os títulos públicos adquiridos no Banco Central como garantia;
  • Taxa Selic Meta: é definida pelo Copom e tende a ser a menor taxa na economia brasileira. A Taxa Selic Meta é a taxa básica da economia e serve de parâmetro para outras taxas aplicadas.

Como os juros são usados para controlar a inflação?

Como você já deve saber, os juros sobre todas as operações financeiras são aplicados para controlar a inflação no país, já que sua queda ou alta influência na decisão das pessoas de contratar crédito ou não. 

Portanto, se o Banco Central quer que as pessoas diminuam o consumo de determinado produto ou serviço, ele sobe os juros. Em contrapartida, quando o objetivo é estimular o consumo, o Banco Central diminui os juros e, automaticamente, a inflação sobe. 

Como a Taxa Selic influencia outras taxas de juros?

Se o Copom coloca a meta da Selic para baixo, a rentabilidade dos títulos atrelados a ela cai, diminuindo também o custo dos bancos. Portanto, quando a Selic está baixa, os juros cobrados pelas instituições financeiras também caem. 

Quando a Taxa Selic sobe, os bancos passam a cobrar mais juros por empréstimos, financiamentos e outros serviços atrelados a ela. Portanto, o momento ideal para contratar empréstimos, financiamentos ou fazer investimentos é quando a Taxa Selic cai. 

Qual o valor da Taxa Selic hoje?

Atualmente, a Taxa Selic foi fixada pelo Copom em 2% ao ano. Esse valor está em vigor desde o dia 5 de agosto de 2020, quando o BC decidiu baixar a taxa de 2,25% ao ano para 2% ao ano. 

Logo abaixo nós separamos uma tabela com dados do site da Receita Federal sobre o histórico da Taxa Selic mensal nos últimos três anos. Confira: 

Mês/ano 2020 2019 2018
Janeiro 0,38% 0,54% 0,58%
Fevereiro 0,29% 0,49% 0,47%
Março 0,34% 0,47% 0,53%
Abril 0,28% 0,52% 0,52%
Maio 0,24% 0,54% 0,52%
Junho 0,21% 0,47% 0,52%
Julho 0,19% 0,57% 0,54%
Agosto 0,16% 0,50% 0,57%
Setembro 0,16% 0,46% 0,47%
Outubro 0,16% 0,48% 0,54%
Novembro 0,15% 0,38% 0,49%
Dezembro 0,16% 0,37% 0,49%

Muitos investidores seguem a tabela da Selic para entender a evolução dessa taxa e como ela sobe ou cai para adaptar-se às circunstâncias da economia brasileira.

Quais investimentos são afetados pela Selic?

Como já dissemos anteriormente, a Taxa Selic influencia não só em empréstimos e financiamentos, como também na rentabilidade dos investimentos. Confira quais aplicações são afetadas pela taxa básica: 

  • Títulos do Tesouro Direto;
  • Poupança;
  • Investimentos de Renda Fixa.

Tesouro Direto 

O Tesouro Direto é um investimento em títulos públicos, emitidos pelo governo, cuja a rentabilidade é indexada à Taxa Selic. Ou seja, quando a taxa cai, o retorno que o investidor terá é menor, quando aumenta, os títulos públicos ficam mais vantajosos.

Poupança

Em 2012 uma regra alterou a rentabilidade da poupança de acordo com a Taxa Selic. Portanto, quando a Selic está acima de 8,5% ao ano, a rentabilidade da poupança será de 6,17% ao ano, cerca de 0,5% ao mês + a Taxa Referencial (TR). Em contrapartida, quando a Taxa Selic estiver menor que 8,5% ao ano, a poupança passa a render 70% da Selic mais TR.

Portanto, com a Taxa Selic abaixo de 8,5% como está ocorrendo agora, a rentabilidade da poupança diminui e muito! Por isso esse investimento não é mais considerado vantajoso, já que o rendimento do seu dinheiro é muito pequeno. Conheça 5 investimentos melhores do que a poupança.

Investimentos de Renda Fixa

O CDI é um dos índices de rentabilidade mais usados nos investimentos em Renda Fixa. Esse indexador também sofre influência da Taxa Selic. Ou seja, quando a taxa Selic diminui, o CDI também fica mais baixo.

Os investimentos mais comuns que utilizam o CDI e, como consequência, também acompanham a Taxa Selic são: CDBs, LCIs, LCAs, LCs.

Descomplicamos?

E aí? Conseguiu entender melhor sobre a Taxa Selic e como ela pode afetar a sua vida financeira? Deixe seu "gostei" caso esse conteúdo tenha te ajudado de alguma forma e, se ficou com alguma dúvida, comente logo abaixo que entraremos em contato. 

Não deixe de seguir a Foregon no canal do YouTube e também nas redes sociais, Facebook e Instagram, para ficar por dentro das notícias e novidades em primeira mão. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

BOVA11: como investir na bolsa de valores de forma simples

IVVB11: guia completo

Como investir no fundo IVVB11?

O que é Bova11?

IVVB11: o que é e como funciona esse fundo?

Nubank ensina como criar conta na plataforma de investimentos Easynvest

Nubank: quanto rende R$ 1 mil na Nuconta?

Selic a 2,75%: investir em Renda Fixa ou Variável?