Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Análise de crédito dos bancos: guia completo

Thais SouzaPublicado em

Quando o consumidor solicita um cartão de crédito, empréstimo, financiamento e outros produtos e serviços financeiros, os bancos realizam uma análise de crédito para decidir se aprovam ou não a solicitação, de acordo com o histórico de cada cliente.

Apesar de muitas pessoas não saberem como funciona esse processo, a análise de crédito está mais presente na sua vida do que você imagina. Por isso, neste guia completo vamos descomplicar todos os detalhes para você.

Consulte seu CPF grátis e receba as melhores ofertas!

Mais de 300 opções entre cartões de crédito, contas e empréstimos.

Consultar CPF grátis
+ 150 mil pessoas já consultaram

Você encontra nesse artigo:

Análise de crédito dos bancos: como funciona?

A análise de crédito é um processo realizado pelos bancos e instituições financeiras para estudar o histórico financeiro de um consumidor ou empresa no mercado. Ela permite uma avaliação criteriosa da capacidade de pagamento de quem está solicitando crédito.

Da mesma forma que uma pessoa dificilmente emprestaria uma grande quantia de dinheiro a alguém que não conhece, os bancos também seguem essa linha de pensamento.

Mas a análise de crédito não define somente se a sua solicitação de crédito será aprovada ou não, ela também serve como parâmetro para decidir taxas de juros e condições de pagamento.

Por exemplo: se um consumidor apresenta um risco alto de não arcar com suas dívidas, mesmo que seu pedido de empréstimo, cartão ou financiamento seja aprovado, o banco pode oferecer taxas de juros mais altas e condições não tão atrativas quanto alguém que tem um risco baixo.

Análise de crédito para Pessoas Físicas

A análise de crédito para Pessoas Físicas é um pouco diferente do que a de empresas. Ela pode ser realizada pelos bancos quando alguém pede um cartão de crédito, financiamento, crediário, empréstimos e até conta corrente. Veja abaixo quais são os critérios avaliados:

Dados cadastrais

Primeiramente, os bancos e instituições financeiras consultam as informações básicas do usuário, como o CPF, formas de contato, estado civil, endereço, nível de escolaridade e profissão.

Restrições no nome

Depois de averiguar todos os seus dados e cruzar as informações do sistema com as que o usuário informou no momento do cadastro, a empresa irá consultar as suas pendências, seja com o banco em que você solicitou crédito ou em outras instituições financeiras.

Score de crédito

O score de crédito é uma pontuação que vai de zero a mil e define se você é um bom consumidor e pagador de contas. Os bancos consultam o seu score para analisar o risco que cada pessoa oferece de não arcar com suas dívidas.

Renda

A sua renda também é avaliada na análise de crédito. Muitos bancos solicitam um comprovante de renda na hora da solicitação de um produto ou serviço financeiro. Por isso, nesta etapa da análise de crédito serão avaliados os documentos que você mandou para comprovar o valor que você recebe mensalmente.

Essa análise é importante porque os bancos e instituições financeiras precisam saber se o valor que você recebe é suficiente para pagar as parcelas de um empréstimo ou financiamento, por exemplo. O limite do cartão de crédito também é definido de acordo com sua renda mensal.

Geralmente, o valor de uma despesa dessa não pode ultrapassar 30% do seu salário, afinal você tem outras contas para pagar. Portanto, todos esses dados são levados em consideração.

Histórico de movimentações financeiras

Você sabia que ter o nome limpo e um bom score de crédito não é o suficiente para ser aprovado na análise de crédito dos bancos?

De acordo com o Nubank em seu blog, a maioria dos pedidos de cartão de crédito recusados pelo banco não acontecem por problemas encontrados nas finanças das pessoas, mas sim por simples falta de informações disponíveis sobre quem está solicitando o produto financeiro.

Quanto mais informações, melhor!

Ou seja, quanto mais informações você disponibilizar sobre você, melhor. Pois assim, os bancos poderão fazer uma análise mais criteriosa sobre seu perfil. Muitas pessoas não têm cobranças registradas em seu nome, como energia, água e internet, por exemplo. Com isso, os bancos não conseguem saber se você paga seus boletos em dia.

Além disso, quem não usa um cartão de crédito e não faz compras no crediário também demonstra para o mercado que não faz movimentações financeiras, o que é visto como algo ruim para os bancos. Afinal, eles ganham dinheiro conforme você utiliza esses produtos e serviços.

Análise de crédito para Pessoas Jurídicas

As empresas também têm acesso a crédito no mercado, seja para capital de giro, investimentos em infraestrutura ou outras inovações. Os bancos e instituições financeiras oferecem empréstimos, contas, cartões ou financiamentos com taxas específicas e condições especiais para empresas.

Para solicitar esse tipo de crédito, as empresas também passam por uma análise de crédito. Veja como funciona esse processo para MEIs e MEs:

Dados cadastrais

A primeira etapa da análise de crédito para Pessoas Jurídicas é a verificação dos dados cadastrais enviados no momento da solicitação do crédito. Nessa fase são analisadas as informações do CNPJ da empresa, para verificar se ele está regular, sem histórico de falência ou restrições financeiras.

Receita

Na segunda etapa da análise, os bancos conferem a receita recorrente e o valor do lucro líquido para saber se a empresa consegue arcar com as prestações de um empréstimo ou financiamento, por exemplo. No caso de cartões de crédito empresariais, a receita também é utilizada como parâmetro para a definição do limite.

Score de crédito da empresa

Um dos procedimentos mais importantes da análise de crédito é a avaliação da situação cadastral do cliente. Muitas pessoas não sabem, mas as empresas também possuem score de crédito juntos aos birôs autorizados pelo Banco Central.

Essa pontuação vai de zero a mil e serve para mostrar se uma empresa tem um bom relacionamento com o mercado de crédito. Quanto maior a pontuação, mais credibilidade a organização demonstra e maiores serão as chances de aprovação do crédito, assim como a definição de boas condições de pagamento e menores taxas de juros.

Plano de negócios

Além dos dados acima, alguns bancos fazem a análise do plano de negócios da empresa que solicitou crédito. Nessa etapa são analisados os produtos e serviços oferecidos pela empresa, ramo da atividade em que atua, missão, visão e valores da companhia, entre outras informações relevantes que direcionam a gestão.

Como aumentar suas chances de ser aprovado na análise de crédito

Um dos principais fatores que definem a aprovação na análise de crédito é o score. Já que é através dele que os bancos e instituições financeiras podem ter mais informações sobre você. Para ajudá-lo nisso, separamos algumas dicas práticas e fáceis de aplicar no dia a dia.

Mantenha um bom histórico de pagamentos

Pagar suas contas em dia é um passo muito importante e que influencia fortemente na criação de uma boa imagem no mercado. Se puder, inclua todas as contas no débito automático, assim elas serão pagas automaticamente antes da data de vencimento e você não corre o risco de esquecer.

Limpe o nome e pague todas as suas despesas

O seu score de crédito dificilmente aumentará se você tiver inadimplências no nome. Por isso, o ideal é negociar as suas dívidas e pagar o quanto antes. Se preferir fazer um acordo parcelado, assim que você pagar a primeira prestação, seu nome sairá dos órgãos de proteção ao crédito em até cinco dias úteis.

Depois que seu nome ficar limpo, o score de crédito demora, em média, de quatro a seis meses para começar a subir. Mas tudo vai depender dos seus bons hábitos financeiros.

Mantenha o cadastro sempre atualizado

Se você ainda não tem cadastro nos birôs de crédito, saiba que esse processo é fundamental para composição do seu score. Se você já possui, a dica é: mantenha esse cadastro sempre atualizado, com informações de contato, endereço, renda e outros dados básicos sobre você ou sua empresa.

Não faça muitas solicitações de crédito em um curto período

Se você já teve uma análise de crédito negada pelo banco, provavelmente já ouviu a seguinte recomendação: "Aguarde três meses para fazer uma nova solicitação". Pedir vários cartões de crédito, empréstimo ou aumento de limite em um curto período de tempo não é uma boa atitude para seu score.

Quando você é negado em uma solicitação e faz outra logo em seguida, o sistemas entendem que você não tem controle financeiro ou que pode ser uma pessoa má intencionada usando seu CPF para pedir crédito, por isso negam a solicitação.

Além disso, para cada resposta negativa que você tiver quando solicitar um produto ou serviço financeiro, a sua pontuação de score diminuirá. Por isso, o indicado é esperar cerca de três a seis meses para fazer uma nova proposta.

Consulte seu CPF grátis e receba as melhores ofertas!

Mais de 300 opções entre cartões de crédito, contas e empréstimos.

Consultar CPF grátis
+ 150 mil pessoas já consultaram

Descomplicamos?

Esperamos que este guia completo tenha te auxiliado a entender melhor como funciona o processo de análise de crédito dos bancos. Se ficou com alguma dúvida, deixe seu comentário abaixo que a gente descomplica para você.

Não deixe de seguir a Foregon no canal do YouTube e também nas redes sociais, Facebook e Instagram, para ficar por dentro das notícias e novidades em primeira mão. Até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Thais Souza

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, se identifica com conteúdos relacionados a investimentos e empréstimos e acredita que esse tipo de conhecimento pode mudar a vida das pessoas. Busca impactar a vida dos usuários que buscam resolver um problema ou conhecer melhor um produto ou serviço financeiro.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Veja como descobrir o seu índice de saúde financeira

Muito além do amor: conheça os gastos de ter um animal de estimação

Score de e-mail: entenda como funciona e seus benefícios

O que são plataformas de contratos inteligentes

“Boleto é cringe”: entenda a relação da geração Z com o dinheiro

O que é o INPC e como ele afeta a sua vida?

O que é Bitcoin?

Mercado financeiro: como ele funciona?