Foregon.comConteúdos

Como funciona a conta conjunta – vale a pena?

Por Leonardo JacominiPublicado em
Compartilhe

Assim que um casal se une, as vidas mudam. As vidas viram uma só. A conta bancária, muitas vezes também. Essa é uma decisão que o casal deve tomar e que pode gerar dúvida: fazer ou não a conta conjunta. Veja como funciona e se vale a pena para você.

A decisão de conta conjunta é dividir os ganhos e gastos. A mesma conta possibilita o melhor planejamento familiar, controle das despesas e a realização de um sonho do casal.

Como funciona a conta conjunta?

A conta compartilhada é mais famosa entre casais. Mas, nada impede que amigos, por exemplo, abram uma conta conjunta também. Existem dois tipos de conta conjunta quem podem ser abertas, veja como funciona:

Imperdível
Sua chance de ter um cartão de crédito sem anuidade78.477 pessoas já pediram
Ver cartão
Encerra em 16:20

Solidária (E/OU)

Os titulares podem movimentar a conta individualmente. Ou seja, somente uma pessoa consegue fazer movimentações.

Simples (E)

Todas as movimentações devem ser assinadas pelos dois titulares.

Atenção: a conta conjunta permite que os cartões de crédito e débito sejam movimentados por cada titular.

Vale a pena a conta conjunta?

Essa deve ser respondida com seriedade pelos dois. Quando se trata de investimento e dinheiro, o casal deve ter consciência que deve existir transparência entre os dois e o mesmo objetivo deve ser trabalhado para alcança-lo.

A conversa deve ser muito importante nessa hora. Ser cúmplice um do outro nos sonhos, respeito e limite, deve ser o ponto inicial. Criar um orçamento mensal e saber o quanto os dois recebem é ideal para a decisão de criar a conta.

Vantagens e desvantagens da conta conjunta

A taxa de manutenção e tarifas da conta se centralizam em uma Só. Além de centralizar os gastos da família em uma única conta. O aumento de limites para os cartões de crédito do casal, também estão nessa lista de vantagens.

As desvantagens dessa conta podem estar no próprio relacionamento. Questionamento quanto ao direcionamento do dinheiro, gastos não previstos e objetivos se não estiverem alinhados, são indícios de que é uma dor de cabeça manter a conta conjunta.

Mesmo com a conta conjunta, é bom que o casal mantenha contas individuais. É saudável que uma parte dos ganhos de cada um seja deixada para momentos que não são importantes para a divisão em conjunto, como encontro com os amigos, barbeiro ou cabeleireiro…

Converse bem com a pessoa que você pretende dividir a conta. Leve em conta o quanto vocês confiam um no outro e que tenham muita clareza um com o outro.

Qualquer dúvida, manda nos comentários! Te espero no próximo post!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe nas suas redes sociais

Leonardo Jacomini

Jornalista e Produtor de Conteúdo Multimídia. Gosta de escrever sobre dicas úteis para o dia a dia, ainda mais quando o tema é economizar. Adora livros e assistir filmes e séries em seu tempo livre.

Ver todos os posts

Leia a seguir

  • Como sair do vermelho

    Dívida atrasada de cinco anos: o que fazer?

  • Como sair do vermelho

    Como a Selic a 5% afeta a sua vida?

  • Como sair do vermelho

    Saiba como ganhar dinheiro com aluguel de ações

  • Como sair do vermelho

    Endividamento: conheça os fatores psicológicos

Ver mais conteúdos

Veja o que estão comentando

Principais conteúdos

Principais assuntos

  1. Home
  2. Conteúdo
  3. Como sair do vermelho