Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Encerramento CNPJ: veja como emitir uma certidão negativa de débito (CND)

Por Camila SilveiraPublicado em

A Certidão Negativa de Débitos (CND) é o documento que comprova que uma pessoa ou empresa não possui débitos ou pendências junto aos órgãos públicos. Melhor dizendo, esse documento é um meio comprobatório que demonstra que o indivíduo está em dia com suas contas e possui condições para fazer um negócio.

Esta certidão é solicitada em muitos processos de licitação, empréstimos, cadastros ou homologações perante a fornecedores, entre muitas outras situações. Portanto, se você deseja saber como a CND funciona, nós aqui da Foregon vamos explicar todos os detalhes e ensinar como emiti-la de forma descomplicada.

Para que serve a CND?

Como dissemos anteriormente, ela pode ser solicitada em diversas situações. Isso porque os dados e garantias fornecidas por esse documento são essenciais. Apesar do requerimento deste documento não ser obrigatório, apresentá-lo aos investidores, compradores, e instituições financeiras pode gerar mais tranquilidade, devido à veracidade dos dados.

É válido ressaltar que, assim como qualquer outro documento comprobatório, a Certidão Negativa de Débitos possui uma validade. Portanto, a emissão dela deve ser realizada periodicamente para indicar se a pessoa ou empresa possui pendências junto aos órgãos públicos ou não.

Como emitir a CND?

Devido aos avanços tecnológicos, para emitir a CND não é mais necessário enfrentar filas ou burocracias em prefeituras, Receita Federal ou Estadual. No entanto, é sempre necessário verificar se o órgão público em questão emite a Certidão Negativa de Débitos de forma online para evitar possíveis imprevistos.

Homem desconfiado com a mão no queixo

Com o seu score calculado, você descobre o produto financeiro ideal para você!

Calcule o seu score de forma gratuita, rápida e segura e tenha acesso a centenas de cartões de crédito e outros produtos financeiros.
+ 1.267.543 milhões de pessoas já consultaram

Ao criar uma conta você aceita nossos termos de uso política de privacidade. Aceita também receber notificações por e-mail e SMS, que podem ser canceladas quando quiser.

No caso de uma Certidão Negativa de Débitos relativos aos Tributos Federais e à Dívida Ativa da União o requerimento deve ser realizado no site da Receita Federal. Já em caso de CND relativa a débitos e tributos vinculados ao Estado ou Município, você deverá acessar o portal da secretaria da fazenda do Estado e o site da Prefeitura.

Links para ter acesso às principais Certidões Negativas

Observação importante: é de responsabilidade da empresa buscar na junta comercial do estado/município mais informações sobre outras certidões locais.

Documentos e dados necessários para emitir a CND

Pessoas Físicas

  • Documento de identidade (RG);
  • CPF;
  • Data de nascimento;
  • Informações de filiação.

Pessoas Jurídicas

  • CNPJ;
  • Razão Social;
  • Dados do responsável pela empresa na Receita Federal.

Descomplicamos?

Esperamos ter descomplicado. Qualquer dúvida sobre o assunto, basta deixar um comentário para nós. Até mais!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Cartão Itaucard Click Visa Platinum: conheça todos os benefícios e peça já o seu

5 dicas para se planejar a longo prazo

Score Serasa: conheça a nova função de bloqueio e desbloqueio de consultas

Conheça 5 aplicativos que enviam dinheiro para o exterior

Quais mudanças o Open Banking traz para a nossa vida financeira?

BRL: entenda o que essa sigla significa na sua fatura do cartão

Corte 17 despesas mensais que podem se transformar em renda extra

Aplicativos para aumentar score de crédito: verdade ou mito?