Ir para o conteúdo principal
Foregon.comConteúdos
Acesse sua conta

Como conseguir crédito em bancos: guia completo

Camila SilveiraPublicado em

Nos dias atuais, principalmente neste período de crise econômica, é importantíssimo ter crédito no mercado para adquirir bens de alto valor, como um carro ou a sua casa própria. Mas, o que muitas pessoas não sabem, é que para ter crédito disponível, é necessário manter um hábito financeiro saudável para não se perder nas contas e acabar se endividando.

É fato que problemas surgem, principalmente quando menos esperamos, e é justamente por esse motivo que devemos manter um dinheiro guardado para eventuais gastos que possam surgir.

Caso contrário, as suas contas futuras poderão ficar comprometidas e, como resultado, o seu nome poderá ficar sujo na praça.

Sabendo disso, é essencial que você tome algumas medidas preventivas para ter uma vida financeira ativa.

Para conseguir um cartão de crédito, realizar empréstimos e abrir contas em bancos, seja organizado e tenha um controle rigoroso das contas!

Além disso, saiba que quanto mais possibilidades de compras você tiver, mais estará suscetível a contrair dívidas. Ou seja, ainda que você consiga aprovação em um produto financeiro, é necessário manter o controle e organização do seu orçamento!

Para ajudar você nessa missão, separamos sete dicas de como conseguir crédito em bancos. Acompanhe todos os detalhes e conquiste uma vida financeira mais saudável a partir de agora.

Você encontra nesse artigo:

Como conseguir crédito em bancos: guia completo

Antes de começar, é preciso falar sobre o famoso score de crédito. Todo cidadão possui uma pontuação que vai de 0 a 1.000, cuja avaliação é realizada de acordo com o histórico de pagamento da pessoa.

Essa pontuação leva em consideração a pontualidade do pagamento dos boletos e faturas, uso do limite da conta corrente e momentos em que o seu CPF ficou negativado. É importante destacar que, quanto maior for o seu score de crédito maiores são as suas chances de aprovação em um produto financeiro.

1. Consulte o seu score de crédito na Foregon

Sabendo da importância dessa pontuação, o primeiro passo para começar o processo de aprendizado é consultando o seu score de crédito. Dessa forma, você começará a entender o seu perfil financeiro e, como resultado, poderá tomar algumas atitudes para melhorá-lo cada vez mais.

Consulte seu CPF grátis e receba as melhores ofertas!

Mais de 300 opções entre cartões de crédito, contas e empréstimos.

Consultar CPF grátis
+ 1.267.543 milhões de pessoas já consultaram

Veja a classificação e saiba como você está:

  • Pontuação de 0 a 300: alto risco de inadimplência pelos próximos 12 meses;
  • Pontuação de 301 a 700: risco médio de inadimplência pelos próximos 12 meses;
  • Pontuação de 701 a 1.000: baixo risco de inadimplência pelos próximos 12 meses.

2. Se tem dívidas, renegocie-as

Sabemos que não é vantajoso aceitar uma dívida que você não pode pagar. Por isso, é fundamental calcular a sua renda de acordo com os seus gastos mensais. Em seguida, fica ao seu dever identificar os gastos supérfluos para cortá-los do seu orçamento.

Feito isso, você pode oferecer ao banco o saldo restante da sua renda como parcela da renegociação. É importante lembrar também que os futuros rendimentos como o décimo terceiro salário podem ser usados para conseguir descontos e abater a sua dívida.

Entre em contato com o banco ou empresa credora, ofereça a sua proposta e deixe claro quais são as condições de pagamento que você oferece.

O mais importante de tudo é que o acordo seja justo para ambos os lados. Afinal, da mesma forma que a empresa quer receber, você também pretende pagar. Ao regularizar todas as suas pendências, o restante fica muito mais fácil.

3. Tenha renda comprovada

Para ter crédito, você precisa ter uma renda comprovada. Afinal, no momento da concessão, ela será um dos fatores avaliados pela instituição financeira, que após analisá-la, vai entender se você tem capacidade de pagamento.

Não se esqueça: por mais que você tenha uma renda, mas ela não seja comprovada, a instituição pode te negar crédito por não entender o seu perfil de consumidor.

Conheça os tipos de comprovante de renda:

  • Holerite: também conhecido como contracheque, é um comprovante de renda que todo trabalhador registrado recebe no quinto dia útil do mês;
  • Decore: a Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos é uma sequência de documentos, como: recibos de aluguéis, extratos bancários, entre outros;
  • Declaração do Imposto de Renda: esse documento também serve como comprovante de renda, pois nele consta todas as informações da renda obtida em relação ao ano anterior;
  • Carteira de Trabalho: embora possua a mesma função do holerite, ela também pode ser apresentada como comprovante de renda, caso o trabalhador não encontre os últimos três contracheques.

4. Mantenha as suas contas em dia

Não tem remédio: todo o seu histórico de pagamento é avaliado pelo banco, ou seja, se você sempre deixa atrasar as contas e boletos, dificilmente os bancos e as instituições te concederão crédito.

Além delas perderem a confiança em você, o seu score de crédito ficará baixo, o que também impactará na sua imagem de bom pagador.

Uma boa saída para você melhorar o seu score de crédito e conquistar a confiança dos bancos é passar algumas contas de consumo, como água e luz, para o seu nome e pagá-las corretamente todos os meses!

5. Crie um bom relacionamento com o banco

Se você pretende solicitar um cartão de crédito ou empréstimo, o nosso conselho é não pedir em todos os bancos que aparecerem na sua frente. Escolha somente um (de preferência digital, por não cobrarem tarifas) e crie um bom relacionamento com ele.

Conta digital grátis

Neon

Nota da avaliação:4.5
  • MensalidadeGrátis
  • Taxa de saqueR$ 6,90 (1º saque grátis)
  • Cartão de débito para saques e pagamentos
  • Cartão de crédito sujeito a aprovação

Você pode começar abrindo uma conta corrente e pedindo um cartão de débito no banco desejado. Dessa forma, será possível movimentar o seu dinheiro e, como resultado, mostrar à instituição que você possui uma renda ativa.

Caso tenha um emprego fixo e receba o seu pagamento em uma outra conta, faça a portabilidade do seu salário para a conta do banco digital. Assim, a instituição financeira vai reconhecer que você tem capacidade de pagamento e poderá te oferecer crédito com maior facilidade.

6. Não tenha mais de 30% da sua renda comprometida

Essa dica para conseguir crédito em bancos é bem básica: se você é uma pessoa que compromete a sua renda com muitas dívidas, isso com certeza não será bem visto pelos bancos. Como resultado, eles desconfiarão da sua capacidade de pagamento. Portanto, avalie todas as suas despesas e tente não comprometer mais de 30% da sua renda mensal.

Por mais que seja difícil, você pode começar eliminando os famosos gastos superficiais, como TV por assinatura ou aquela academia em que você não frequenta há muito tempo, por exemplo. O ideal é aliviar o seu orçamento sempre que der, de acordo com as suas necessidades!

7. Crie uma reserva de emergência

Por fim, crie uma reserva de emergência para que você sempre tenha um dinheiro guardado em situações de imprevistos! Mas, antes disso:

  • Faça um bom planejamento financeiro;
  • Anote as suas receitas e gastos mensais em uma planilha;
  • Cheque quais despesas é possível diminuir ou cortar;
  • Aplique o dinheiro economizado na reserva.

O ideal é que você consiga acumular um valor equivalente entre 6 e 12 meses dos seus gastos mensais.

Por exemplo: se você gasta cerca de R$ 1 mil por mês, é interessante que tente acumular entre R$ 6 mil e R$ 12 mil na reserva. Mas é claro, como dissemos anteriormente, tudo de acordo com as suas condições.

Essa quantia recomendada (entre 6 e 12 vezes dos seus gastos mensais) serve para te amparar caso você perca o seu emprego futuramente ou aconteça algo extraordinário.

Afinal, se algo realmente vier a acontecer, você conseguirá viver um ano tranquilamente em aspectos financeiros, como se nada tivesse acontecido e o melhor: terá mais recursos para poder se restabelecer.

Conclusão

Conseguiu perceber como é importante manter um orçamento controlado e organizado? Isso é extremamente valorizado na hora de conseguir crédito aprovado. Inclusive, essa análise é feita tanto nas instituições tradicionais como nas lojas de varejo que possuem cartão de crédito, como Magazine Luiza e Submarino.

Por isso, considere ideal criar uma planilha com todos os seus gastos fixos e projete o quanto você poderá gastar em cada aspecto da sua vida. Dessa forma, você conseguirá se organizar com maior facilidade, o que será considerado pelas instituições financeiras, e o seu score de crédito será melhor avaliado pelos birôs!

Gostou do conteúdo?

Esperamos ter esclarecido todas as suas dúvidas. Se você gostou do conteúdo, deixe o seu comentário para nós e até a próxima!

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Camila Silveira

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, adora descomplicar os cartões de crédito, empréstimos, financiamentos, seguros, contas digitais, entre outros. Boa parte do seu trabalho é acompanhar a movimentação dos bancos e instituições financeiras para trazer as principais notícias do mercado.

Ver todos os posts

Deixe seu comentário

Leia também

Despesas fixas, variáveis e adicionais: qual é a diferença?

CPF Protegido: o que os alertas significam e o que o usuário ganha com isso

Birôs de crédito são todos iguais?

Qualquer um pode criar conta na Foregon e usar o CPF Protegido?

Por que na Foregon o monitoramento do CPF é gratuito?

Confira os principais gastos do começo do ano e planeje o seu 2022

O CPF Protegido da Foregon é gratuito?

Crescimento e expansão das fintechs