Ir para o conteúdo principal
Foregon.com

O que você precisa saber sobre as taxas do Pix PJ

Por Sabrina VansellaPublicado em

Qualidade editorial: Nosso conteúdo é construído por uma equipe profissional que coloca a dúvida do leitor no centro da sua escrita. Cada autor traz o seu conhecimento para responder e solucionar sua busca, entregando valor por meio da verificação de dados, aprofundamento da pesquisa e reputação do nosso site.

Segurança e privacidade: Somos responsáveis por manter seus dados protegidos quando você acessa nosso site. Trabalhamos com total transparência e respeito ao seu consentimento, colocando você no controle de seus dados. Conheça nossa política de privacidade.

A introdução do Pix, novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, trouxe muitas dúvidas sobre sua utilização pelas Pessoas Jurídicas.

Inicialmente, acreditava-se que o sistema seria totalmente gratuito para receber e efetuar pagamentos dentro dos negócios, mas algumas instituições financeiras incluíram custos para essa operação, o que aumentou a incerteza e questionamentos.

Neste conteúdo, você vai obter uma compreensão completa sobre o funcionamento do Pix para Pessoas Jurídicas e os custos potenciais envolvidos nas operações. Além disso, esclareceremos quais instituições financeiras podem aplicar essas taxas e como isso afeta o uso do Pix pelas empresas.

O que você procura?

O que é Pix PJ?

O Pix PJ é uma excelente opção para empresas que buscam agilidade e eficiência em suas transações financeiras. Com ele, é possível realizar pagamentos e transferências em questão de segundos, com tarifas mínimas ou nulas e sem se preocupar com horários de funcionamento, já que está disponível 24 horas por dia e 7 dias por semana.

Adotar o Pix PJ como forma de pagamento pode trazer benefícios tanto para sua empresa quanto para seus clientes, tornando as transações mais simples e ágeis. E qualquer negócio pode aderir ao Pix PJ, basta ter uma conta ou carteira digital em uma das instituições financeiras participantes.

Como funciona o Pix PJ?

O funcionamento do Pix PJ se baseia em chaves, que podem ser utilizadas como o e-mail da empresa, CNPJ, telefone do microempreendedor ou uma chave aleatória, tornando as transações rápidas e fáceis.

O sistema também permite o pagamento de contas e cobranças de clientes através de QR Code, o que é uma vantagem para empresas que possuem lojas físicas e presença online. É possível disponibilizar o QR Code no caixa da loja ou nos canais online, como site e redes sociais, tornando as transações simples e práticas para os clientes.

O Pix é uma excelente opção em relação aos meios de pagamentos existentes, pois é flexível e amplia as possibilidades de cobrança, além de ser uma escolha preferida pelos consumidores devido à sua facilidade e agilidade nas transações.

Pix Pessoa Jurídica: existe alguma tarifa para o serviço?

Sim. O Banco Central definiu que os valores das tarifas podem ser definidos pelos bancos e fintechs. Portanto, cada banco pode estipular um valor de cobrança pela utilização do sistema de pagamentos Pix.

Por isso, é importante que cada empresa conheça e faça uma pesquisa sobre as tarifas cobradas pelas instituições financeiras, que na prática costumam cobrar taxas de acordo com a frequência da utilização.

Regras estabelecidas pelo BC sobre a cobrança da taxa Pix PJ

Mesmo sem a definição de nenhum valor, o BC estabeleceu algumas regras. Por este motivo, alguns empreendedores estão isentos da tarifa Pix e devem seguir as mesmas regras atribuídas às Pessoas Físicas, são eles:

  • Microempreendedores Individuais (MEIs);
  • Empresários Individuais (EIs).

Mas esse cenário pode mudar em determinadas situações, e as taxas voltam a ser cobradas para empreendedores (MEIs e EIs) que:

  • Recebem mais de 30 Pix por mês;
  • Recebem Pix via QR Code Dinâmico;
  • Recebem Pix via QR Code de Pessoa Jurídica;
  • Recebem em conta bancária com contrato de uso exclusivo para fins comerciais.

Há limites para a cobrança de taxa do Pix PJ?

O Banco Central não impõe limites para a cobrança de taxas pelo uso do Pix para Pessoas Jurídicas, e também não estabeleceu uma tabela de preços para isso. Isso significa que cada instituição financeira tem liberdade para estabelecer seus próprios valores de tarifas, sejam fixos ou percentuais.

No entanto, o Banco Central está atento às práticas de preços das instituições financeiras e pode tomar medidas caso sejam encontradas cobranças abusivas.

Regras para a cobrança do Pix para PJ

O BC ainda estabeleceu algumas regras para a cobrança de taxas do Pix para Pessoas Jurídicas, que incluem a obrigação dos bancos de informar o cliente sobre o valor da taxa antes da transação, e de incluir esse valor no comprovante da transação, no extrato bancário e no extrato anual consolidado de tarifas.

Além disso, os bancos precisam disponibilizar uma tabela de tarifas facilmente acessível aos clientes, e oferecer um canal para esclarecimento de dúvidas sobre as taxas do Pix PJ.

Qual é a taxa do Pix para Pessoas Jurídicas?

Geralmente as tarifas cobradas do Pix para Pessoas Jurídicas são mais baixas do que as de serviços como TED e DOC, o que mostra a vantagem em utilizar esse serviço.

Para você ter uma ideia de como a cobrança acontece, selecionamos três bancos tradicionais que cobram tarifa para utilização do Pix em empresas. Conheça:

  • Itaú: taxa de até 1,45% do valor enviado por Pix, mínimo R$ 1,75 e o máximo R$ 9,60. Para recebimentos via Pix, taxa de até 1,45% do valor, mínimo R$ 1 e o máximo R$ 150;
  • Santander: taxa de 1% do valor da transação para pagamentos via Pix, valor mínimo de R$ 0,50 e máximo de R$ 10. Para recebimento via Pix, taxa fixa de R$ 6,54 para QR Code simples;
  • Banco do Brasil: até 0,99% do valor pago o recebido por meio do Pix, tarifa mínima de R$ 1 e máxima de R$ 10 para pagamentos e de R$ 140 para recebimentos.

Existem bancos que não cobram Pix PJ?

Quando te contamos que não há uma regulamentação realizada pelo Banco Central para Pix PJ, provavelmente você já deve ter imaginado que alguns bancos e fintechs oferecem esse serviço gratuitamente. No momento, apenas essas instituições financeiras não cobram nenhuma tarifa do Pix PJ:

C6 Bank

  • MensalidadeGrátis
  • Taxa de saqueGrátis
  • Cartão múltiplo débito e crédito sem anuidade
  • Cartão de crédito sujeito a análise
  • A abertura da sua conta digital C6 Bank PJ pode ser feita por meio do site H1 Partners, representante autorizado Conexão C6 para Pessoas Jurídicas. Basta cadastrar o seu nome e e-mail para que um consultor entre em contato com você. A proposta de solicitação deve ser preenchida no site da instituição.
Prós:
  • ✅ Mensalidade gratuita
  • ✅ Saques gratuitos
  • ✅ Até 100 transferências para bancos de outro país
  • ✅ Possibilidade de abrir contas em dólar e euro.
  • ✅ Câmbio instantâneo 24 horas
  • ✅ Soluções de pagamento variadas
  • ✅ Soluções de recebimento flexíveis
  • ✅ Gestão pelo aplicativo
Contras:
  • ❌ Cartão de crédito sujeito à análise de crédito

Caixa

Banco Inter

  • MensalidadeGrátis
  • Taxa de saqueGrátis
  • Cartão de débito para saques e pagamentos
  • Até 100 emissões de boletos grátis
  • Para abrir a sua conta do Banco Inter PJ você deve:

    1. Clique no botão "PEÇA JÁ" em nosso site;
    2. No site do Banco Inter, clique em "Abrir conta PJ gratuita";
    3. Preenche o formulário para finalizar o seu pedido.

Banrisul

Nubank

Vale a pena oferecer Pix na minha empresa?

Mesmo que os bancos façam cobranças para Pessoas Jurídicas que utilizam Pix, aceitar essa forma de pagamento no seu negócio passou a ser necessário após a grande aceitação dos brasileiros pelo sistema prático. Conheça as principais vantagens:

  • Transações a qualquer momento;
  • Recebimento prático e instantâneo;
  • Menos custos;
  • Segurança.

Ou seja, mesmo que você tenha que se preparar para as taxas, o dinheiro físico deixou de ser a única forma de pagamento e o Pix passou a ser visto como uma solução para a maioria dos consumidores.

Perguntas Frequentes

Tem tarifa no Pix PJ?

Algumas instituições financeiras podem fazer cobranças para Pessoas Jurídicas que utilizam o Pix. No entanto, esse valor varia de banco para banco.

Quais bancos cobram Pix para Pessoas Jurídicas?

Os bancos que cobram taxas para a utilização do Pix Pessoas Jurídicas, são: Banco do Brasil, Bradesco, BS2, Itaú, Mercado Pago, PagSeguro, Safra e Santander.

Quem é isento no Pix?

Apenas Pessoas Físicas são totalmente isentos no Pix, mas microempreendedores individuais e empresários individuais também conseguem ficar isentos de qualquer tarifa Pix.

Descomplicamos?

O sistema de pagamentos instantâneos tem passado por diversas inovações, entre elas o Pix Saque e Troco, a nova função também pode ser útil no seu negócio!

No Portal da Foregon, além de conferir conteúdos sobre finanças, você pode consultar o seu score de crédito gratuitamente e receber as melhores ofertas de cartão, conta digital e empréstimo, de acordo com o seu perfil. Aproveite!

Consulte seu CPF grátis e receba as melhores ofertas!

Monitore seu CPF e proteja seu nome contra fraudes.

Consultar CPF grátis
⭐⭐⭐⭐⭐ + 2.848.551 pessoas já consultaram

Compartilhe

Escrito por:

Sabrina Vansella
Redatora

Jornalista e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon desde 2021, através da escrita busca melhorar a qualidade de vida das pessoas.