Ir para o conteúdo principal
Foregon.com

Golpe do Saque Social pelo CPF: Como Identificar e se Proteger?

Escrito por 

Atualizado em 
Revisado por Guilherme Dorneles

Qualidade editorial: Nosso conteúdo é construído por uma equipe profissional que coloca a dúvida do leitor no centro da sua escrita. Cada autor traz o seu conhecimento para responder e solucionar sua busca, entregando valor por meio da verificação de dados, aprofundamento da pesquisa e reputação do nosso site.

Segurança e privacidade: Somos responsáveis por manter seus dados protegidos quando você acessa nosso site. Trabalhamos com total transparência e respeito ao seu consentimento, colocando você no controle de seus dados. Conheça nossa política de privacidade.

Desde 2023, um novo golpe começou a circular nas redes sociais.

Chamado de "golpe do saque social pelo CPF", essa fraude promete acesso a um suposto auxílio do governo mediante o pagamento de uma taxa, variando entre R$ 40 e R$ 100. 

Mas, após o pagamento, o benefício prometido nunca é entregue, e o consumidor acaba com menos dinheiro no bolso e seus dados pessoais em risco.

Esse golpe tem ganhado destaque principalmente por sua disseminação em canais do YouTube e outras mídias sociais, onde vídeos altamente convincentes com depoimentos falsos garantem a veracidade do esquema. 

É fácil se deixar levar pela esperança de um auxílio financeiro em tempos de aperto, mas é crucial estar alerta.

O que você procura?

O que é o saque social?

A fraude se baseia na confusão com programas sociais legítimos do governo, como a Poupança Social da Caixa, que realmente distribui benefícios. 

No entanto, diferentemente dos sites oficiais, que nunca cobram taxas para liberação de valores, os criminosos criam páginas falsas solicitando pagamentos para processar o que seria um "auxílio emergencial".

Os canais para essa fraude são as redes sociais, um dos principais focos de golpes na internet, onde são publicados vídeos altamente convincentes com falsos testemunhos, aumentando assim a credibilidade do esquema fraudulento.

Sinais de alerta

  • Pedidos de pagamento: o governo não solicita taxas para a liberação de benefícios sociais. Qualquer pedido de pagamento é um sinal vermelho;
  • Depoimentos e comentários falsos: vídeos no YouTube ou outras redes sociais que promovem esses "auxílios" e contêm depoimentos positivos exagerados ou comentários que parecem muito genéricos podem ser indicativos de uma fraude;
  • Pressão para agir rapidamente: golpistas frequentemente criam um senso de urgência, afirmando que a oferta é limitada para pressionar a vítima a pagar sem pensar.

Como se proteger deste golpes?

O golpe do saque social com CPF,assim como outros tipos de golpes, principalmente relacionados ao CPF, já enganou muita gente.

Para evitar cair nessa armadilha, é preciso adotar medidas preventivas eficazes. Aqui estão algumas estratégias cruciais para se proteger e garantir que você e seu dinheiro permaneçam seguros.

1. Verifique as fontes oficiais

Quando se trata de informações sobre benefícios governamentais, a regra de ouro é buscar diretamente nas fontes confiáveis. 

Sites governamentais oficiais, como "gov.br" para uma ampla gama de serviços públicos ou para verificar valores a receber do Banco Central, são os únicos canais que você deve utilizar para obter informações legítimas. 

Esses sites garantem que você está acessando dados seguros e atualizados, protegendo-o contra fraudes e desinformação.

2. Desconfie de ofertas fáceis

A internet está repleta de "oportunidades" que prometem benefícios rápidos e sem esforço, especialmente quando se trata de auxílios e vantagens financeiras supostamente vinculadas ao governo. 

No entanto, é fundamental manter um ceticismo saudável: se a oferta parece boa demais para ser verdade, é muito provável que seja uma fraude.

Auxílios e benefícios do governo seguem processos bem documentados e são comunicados via canais oficiais. 

3. Nunca compartilhe dados pessoais

Nossos dados pessoais são uma mina de ouro para os criminosos. Por isso, é essencial ser cauteloso ao compartilhar informações como CPF, dados bancários ou qualquer detalhe pessoal. 

Evite fornecer seus dados em sites que não oferecem segurança comprovada ou por meio de links e mensagens suspeitas que chegam via redes sociais, e-mails ou mensagens de texto. 

Sempre questione o porquê de seus dados serem solicitados e, em caso de dúvida, opte por não compartilhar.

Após entender a importância de sempre parar, pensar e checar antes de qualquer ação que envolva seus dados ou seu dinheiro, a gente vê como é essencial ter uma camada extra de proteção, não é? Aí que entra o Foregon Premium.

O Premium é aquele amigo tecnológico que tá sempre de olho aberto para você não ter surpresa com seu CPF. Você receberá notificações sempre que houver:

Perguntas frequentes

Como saber se tenho direito ao saque social pelo CPF?

Não existe um programa denominado "saque social" associado diretamente ao CPF que permita o resgate de valores por esse critério. Para informações oficiais sobre auxílios e benefícios aos quais você possa ter direito, visite os sites governamentais, como o Portal da Transparência, o site da Caixa Econômica Federal.

Como saber se tenho dinheiro para resgatar pelo CPF?

É importante destacar que, embora o Banco Central tenha lançado uma plataforma para cidadãos verificarem a existência de valores "esquecidos" em instituições financeiras (como contas bancárias inativas, seguros, consórcios, etc.), não existe um procedimento de "saque social" automático baseado no CPF. Para verificar se há valores a serem resgatados, o correto é acessar o site oficial do Banco Central, e seguir as instruções seguras para essa verificação.

É verdade o resgate do CPF?

Não é verdade. Qualquer comunicação que sugira a existência de um programa governamental que permita resgatar valores simplesmente por possuir um CPF deve ser considerada suspeita.

Como funciona o resgate social do CPF?

Não há um programa chamado "resgate social do CPF" que permita aos cidadãos acessarem valores com base em seu CPF. Informações sobre auxílios, benefícios ou valores a serem resgatados devem ser buscadas diretamente em plataformas oficiais do governo, ou instituições financeiras autorizadas.

Compartilhe

Escrito por:

Nara Lima
UX Writer

Formada em Publicidade e Propaganda pela UniFAI, a Nara trabalha com redação profissional desde 2019. Além disso, já trabalhou com atendimento ao público e fez pesquisas para o governo pelo IBGE, aprendizados que leva hoje para sua escrita focada na experiência do usuário da Foregon.