Ir para o conteúdo principal
Foregon.com

Tabela IR Renda Fixa: Entenda como os Impostos Funcionam

Por Nara LimaPublicado em

Quando você mergulha no universo dos investimentos, é fundamental entender como os impostos funcionam e se familiarizar com as declarações de Imposto de Renda, especialmente a tabela IR de renda fixa. Isso é essencial para calcular exatamente quanto você ganha com seus investimentos e tomar decisões financeiras conscientes.

Neste artigo, vamos aprofundar o assunto, explicando de maneira simples e clara o que é a tabela regressiva de Imposto de Renda na renda fixa. Continue lendo para ficar por dentro!

O que você procura?

O que é a Tabela IR renda fixa? 

A Tabela do Imposto de Renda na renda fixa é uma ferramenta que ajuda a calcular o quanto você precisa pagar de imposto sobre o dinheiro que ganha com investimentos, como títulos públicos, CDBs, LCIs, LCAs e outros. 

Ela funciona de uma forma interessante: quanto mais tempo você mantém seu dinheiro investido, menos imposto você paga. Em outras palavras, se você deixa o dinheiro rendendo por mais tempo, a quantia que o governo tira do seu lucro é menor, o que pode ser bem vantajoso para quem pensa em investir no longo prazo. Veja como funciona:

  • Se você mantém o título por até 180 dias, a alíquota de imposto é de 22,5%;
  • Para prazos entre 181 e 360 dias, a alíquota é de 20%;
  • Já para investimentos entre 361 e 720 dias, a alíquota é de 17,5%;
  • E se você segura o título por mais de 721 dias, a alíquota cai para 15%.

Tabela Regressiva IR renda fixa

TEMPO COM O TÍTULO  ALÍQUOTA 
Até 180 dias  22,5% 
De 181 a 360 dias  20% 
De 361 a 720 dias  17,5% 
A partir de 721 dias  15% 

A maioria dos títulos de renda fixa está sujeita à cobrança de Imposto de Renda (IR) e Imposto sobre Operações Financeiras (IOF), e as taxas variam dependendo do tempo que você mantém seu dinheiro investido. Alguns exemplos desses títulos incluem CDBs, LCs, Tesouro Direto (como Tesouro Selic, Prefixado, IPCA+ e RendA+), Notas Promissórias Comerciais e Debêntures (exceto as incentivadas). 

A tabela IR de investimentos tem um impacto maior quando se trata de renda fixa. Essa categoria de investimentos é conhecida por ter regras definidas de antemão para sua rentabilidade, prazo e disponibilidade de resgate. Devido à sua característica de segurança e retorno previsível, a renda fixa é geralmente considerada uma opção mais conservadora.

Como funciona a Tabela Regressiva?

Essa tabela é aplicada em praticamente todos os títulos de renda fixa, com exceção de alguns, como LCI e LCA, CRI e CRA, além das Debêntures incentivadas. Mas como ela realmente funciona? Confira esse exemplo:

Suponha que você investiu R$ 5 mil em um título de renda fixa, como um CDB, e decidiu deixar o dinheiro rendendo por um período de três anos. Após esse tempo, seu investimento valorizou para R$ 6.500. 

Agora, ao realizar o resgate após esses 3 anos, a alíquota do Imposto de Renda será de 15% sobre o lucro de R$ 1.500. Isso significa que você pagará R$ 225 em Imposto de Renda sobre o ganho obtido nesse investimento.

Preciso declarar investimentos no IR?

A declaração de Imposto de Renda visa acompanhar a evolução da renda, e seus investimentos fazem parte do seu patrimônio, podendo justificar o crescimento do seu capital. No entanto, investir em si não torna automaticamente obrigatória a entrega da declaração de ajuste anual. 

A obrigatoriedade ocorre quando você se enquadra em determinados critérios estabelecidos pela Receita Federal, independentemente do valor investido ou do produto em questão.

Atualmente, as regras exigem a declaração para pessoas que:

  • Receberam rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • Receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil;
  • Obtiveram receita bruta na atividade rural em valor superior a R$ 142.798,50;
  • Pretendem compensar prejuízos da atividade rural de 2023 ou anos anteriores;
  • Possuíam, em 31 de dezembro, bens ou direitos, incluindo terras nuas, acima de R$ 300 mil;
  • Realizaram ganho de capital na venda de bens ou direitos sujeitos ao imposto;
  • Optaram pela isenção na venda de imóveis, com a aquisição de outro em até 180 dias;
  • Efetuaram operações de venda em bolsas de valores, mercadorias, futuros e similares, acima de R$ 40 mil ou com ganhos tributados;
  • Tornaram-se residentes no Brasil, em qualquer mês, e permaneceram até 31 de dezembro do ano anterior.

Os investimentos podem influenciar nos critérios 2, 5 ou 7. Portanto, é necessário avaliar seu patrimônio e renda como um todo para determinar se você se encaixa em algum dos fatores mencionados.

Conclusão

Em resumo, compreender a tributação de investimentos e a tabela de Imposto de Renda aplicada a eles é fundamental para qualquer investidor. É uma maneira de calcular com precisão os ganhos obtidos nas aplicações e tomar decisões financeiras informadas. 

A tabela regressiva de IR na renda fixa, que incide sobre a maioria dos títulos, apresenta alíquotas decrescentes de acordo com o tempo do investimento, o que pode impactar diretamente nos seus rendimentos.

Gostou? Deixe seu curtir
Compartilhe
Nara Lima

Redatora e Especialista em Produtos e Serviços Financeiros na Foregon, gosta de escrever sobre educação financeira. Preza pela facilidade da leitura e pela checagem das informações, buscando produzir um conteúdo de leitura simplificada e que sane as dúvidas do leitor.

Ver todos os posts

Leia também

Status Invest: Plataforma de Análise de Investimentos

Tabela IR Renda Fixa: Entenda como os Impostos Funcionam

Taxa de Corretagem XP: Confira Todos os Encargos Cobrados

Como Investir em Criptomoedas: Um Guia Abrangente

Já Conhece o Novo CDB do Banco Neon com até 130% do CDI?

Vantagens e Desvantagens de Investir em Franquias em 2023

LCI ou LCA: entenda o que é e as diferenças

Quer investir em ações? Veja por onde começar